Criar uma Sociedade Unipessoal por Quotas em 7 passos

Neste artigo, fique a par de todos os passos necessários para a criação de uma sociedade unipessoal por quotas, onde é explicado detalhadamente cada procedimento, a documentação e os custos associados.

7 PASSOS PARA CRIAR UMA SOCIEDADE UNIPESSOAL POR QUOTAS

1 – Obter certificado de admissibilidade de firma
Para abrir uma sociedade unipessoal por quotas, o empresário deve pedir o certificado de admissibilidade de firma ou de denominação de pessoa colectiva, no Registo Nacional de Pessoas Coletivas (RNPC). O RNPC avalia se a denominação pretendida dá a conhecer a realidade da empresa em questão, não induzindo em erro nem relativamente ao objeto de atividade, nem à identificação dos sócios. O custo do pedido de certificado de admissibilidade é de 75€ com o prazo de 10 dias úteis, ou 150€ para um dia útil.

2 – Fazer ato constitutivo de sociedade
O pacto ou ato constitutivo regulamenta a atividade da sociedade. Neste documento deve constar os seguintes elementos:
– Firma;
– Objeto da sociedade;
– Capital social;
– Representação dos sócios nas Assembleias Gerais;
– Sede;
– Gerência;
– Forma de obrigar a sociedade;

3 – Fazer registo comercial
O empresário poderá fazer o registo comercial da sociedade numa Conservatória do Registo Comercial, ou então num posto de atendimento Empresa na Hora. O custo de registo comercial de uma sociedade em que o capital é totalmente constituído por dinheiro é de 360€. No caso do capital da sociedade conter bens que não sejam dinheiro, aos 360€ poderão acrescentar participações sociais sujeitas a registo:

4 – Depositar o capital social da empresa
Uma vez registada a sociedade, será necessário abrir uma conta bancária destinada à empresa. O depósito do Capital Social deverá ser efetuado até ao final do primeiro exercício económico.

5 – Abrir a Atividade
A entrega da Declaração de Início de Atividade poderá ser efetuada nos serviços das Finanças, ou através da internet, no Portal das Finanças, até 90 dias após o registo no RNPC. Como as sociedades unipessoais por quotas estão enquadradas no regime de contabilidade organizada, o documento a entregar tem de ser assinado por um técnico oficial de contas (TOC).

6 – Registar na Segurança Social
A empresa deve inscrever-se na Segurança Social, num prazo de 30 dias a contar da data de início de actividade, obtendo assim o Número de Identificação na Segurança Social (NISS) para a empresa.

7 – Obter cartão da empresa
Depois de registar a empresa, consegue-se oobter o cartão da mesma. O cartão pode ser pedido online, no Portal da Empresa, ou presencialmente no RNPC, e custa normalmente 14€. Este cartão inclui os seguintes elementos:
– Número de identificação de pessoa colectiva (NIPC);
– Número de Inscrição na Segurança Social (NISS);
– Classificação Portuguesa de Atividade Económica (CAE) principal e até 3 CAE’s secundárias;
– Data da constituição da sociedade;

Saiba mais sobre a Sociedade Unipessoal por Quotas aqui

Saiba as vantagens de criar uma empresa

Se é uma pessoa com espírito empreendedor, se sempre sonhou ter o seu próprio negócio e ser patrão de si próprio, então este artigo é para si.

Uma das grandes vantagens de ter a nossa própria empresa é o facto de podermos ser nós os patrões, e dessa forma existe uma maior vontade em produzir e obter resultados, porque quem fica a ganhar somos nós.

A nível fiscal, também as empresas são muito beneficiadas uma vez que estão sujeitas ao IRC que rondas os 21%, enquanto as pessoas singulares têm de suportar o IRS, e este tem uma taxa progressiva, podendo chegar aos 48% (incluindo a sobretaxa). Além disso, há despesas que as empresas podem deduzir no IVA. Saiba mais sobre estes benefícios fiscais (AQUI).

Outra vantagem de abrir uma empresa é a contribuição que esta dá ao país: produz bens e/ou serviços, proporciona emprego, paga impostos, salários, estando assim a contribuir para o crescimento da economia.

A criação de novos postos de trabalho é bom tanto para a economia, como para a pessoa contratada como para si, uma vez que só tem a ganhar se tiver colaboradores empenhados e produtivos. Por isso, lembre-se de tratar os seus funcionários como gostaria de ser tratado e verá bons resultados.

Outro aspecto vantajoso de criar uma empresa, é que ao contrário de um trabalho por contra de outrem, em que a progressão na empresa está condicionada pela antiguidade no posto de trabalho, num negócio próprio tudo depende de si e da sua visão.

Contudo, nem tudo é um mar de rosas. No início, terá de dedicar muitas horas ao seu negócio, podendo não ter tempo para usufruir de folgas ou férias. Mas com o passar do tempo, será tudo mais fácil e vai ver que vai ser capaz de organizar o seu horário sem ter que passar mais tempo que o necessário no local de trabalho e, dessa forma, concentrar-se mais em si e na sua família. Além de que vai poder fazer o que gosta sem ter que dar satisfações a ninguém, ter independência financeira, criar um património para si e para a sua família e acima de tudo ser dono do seu próprio destino.