7 ideias para começar o seu negócio com poucos custos

Atualmente, a dificuldade na obtenção de crédito bancário para financiar negócios, é um forte entrave para a sua ideia de negócio, mesmo que seja viável e inovadora. No entanto, consoante a natureza do projeto, é possível criar um negócio com poucos custos e obter bons resultados. Muitos empreendedores não percebem que existem muitas formas criativas de começar um projeto sem o pesado fardo de um empréstimo.

Iniciar o seu negócio em casa é a opção mais acertada, assim não tem qualquer risco associado e pode fazê-lo a tempo parcial ou mesmo a tempo inteiro. Por ser em casa tem as suas vantagens, desde logo, não necessita de pagar a renda do espaço (trata-se de um dos maiores custos de uma empresa). Você poderá poupar também em combustível, porque não irá necessitar de se deslocar para o seu local de trabalho. Ajuda ainda reduzir os custos operacionais. Isso é essencial para a lucratividade e sucesso do seu negócio a longo prazo.

Para escolher a melhor oportunidade de negócio, para aprender e ter sucesso a começar um negócio com poucos custos, implica algumas pesquisas. A ideia do seu negócio tem que ser uma solução pretendida pelos clientes para um problema concreto, e esse problema tem que despoletar um conjunto suficiente de pessoas a estarem dispostas a pagar pela solução.

Existem várias formas de descobrir uma ideia para a sua oportunidade de negócio. Pode começar por identificar problemas que você próprio gostaria de ver resolvidos, pode perguntar a outras pessoas quais os problemas mais importantes que enfrentam ou pode analisar o que já foi feito de inovador e com sucesso noutros países.

Faça a sua pesquisa de mercado e analise potenciais ideias de negócio que não envolvam grandes gastos. Conheça abaixo algumas ideias de negócio que implicam poucos ou nenhuns gastos:

1 – Vendas online
Adquira artigos em promoções, lojas em liquidação, ou em segunda mão e coloque-os à venda em sites de leilões, ou então, numa loja online própria. A alternativa é uma loja online com Drop Shipping, isso permite-lhe vender artigos sem ter stock físico.

Crie uma loja online sem precisar de nenhum conhecimento técnico com a Webnode.

2 – Construção de Sites
Se tem conhecimento na área, crie sites e rentabilize os mesmos com publicidade. Existem vários serviços que pagam por clique e que lhe geram um rendimento interessante todos os meses. Pode também construir sites para terceiros, cobrando pela construção e serviços de manutenção posteriores.

Para quem não tem conhecimentos pode recorrer a Webnode.

Se deseja mais autonomia recomendamos wordpress.org e  pode alojar/hospedar um ou vários sites na Bluehost.

3 – Tradução
Domina fluentemente algum idioma estrangeiro? Então, pode oferecer-se para prestar serviços de tradução/intérprete às empresas. Atualmente existem muitas empresas e de diversos setores de negócio a precisar de colaboradores para traduzir ou fazer revisão de textos e para acompanhar os seus clientes.

O site Freelancer pode ser um bom começo para angariar clientes.

4 – Venda de comida para fora
Se gosta de cozinhar, pode começar por confecionar jantares e entregar os seus serviços às pessoas que não têm tempo para cozinhar. Para impulsionar o seu negócio, vá até as grandes empresas na hora de almoço e ofereça pequenas amostras da sua comida, juntamente com os seus cartões. Se gostarem da sua comida, o seu negócio vai crescer num instante.

Pode fazer cartões de visita em qualquer loja de impressão na sua zona ou fazer um pedido online numa loja como 360Imprimir.

5 – Negócios relacionados com aniversários
Se gosta de trabalhos manuais, pode fazer presentes de aniversário personalizados. Fazer bolos e salgados caseiros, indicado para quem gosta de cozinhar. Para quem gosta de lidar e tomar conta de crianças pode entrar num negócio com imenso potencial e baixo investimento, aluguer de insufláveis.

As redes sociais podem ser um bom auxiliar na promoção dos seus produtos, crie uma página no Facebook e um perfil no Instagram

6 – Serviços de limpezas domésticas
Basta apenas um balde, uma esfregona, uns panos e com muito trabalho e sentido de responsabilidade, para iniciar o seu negócio em limpezas domésticas.

Pode anunciar o seu serviço de limpezas no Zaask

7 – Cuidar de animais domésticos
Muitas pessoas não têm tempo necessário para cuidar dos seus animais, dar-lhes banho, cortar-lhes as unhas e até passear com eles. Para promover o seu negócio, deixe os seus cartões de negócio em clínicas veterinárias e explique que vai às casas dos clientes para cuidar dos seus animais domésticos.

Para quem gosta de conviver com os animais será obviamente um negócio muito interessante. Todas as dicas para os negócios anteriores aplicam-se aqui também, um bom site de apresentação e um cartão de visita apelativo são obviamente bons instrumentos para ganhar a concorrência.

Agora que já conhece algumas ideias de negócio com poucos custos, faça dos seus sonhos de ter um pequeno negócio uma realidade. Você pode aprender a criar um negócio com pouquíssimo dinheiro pela redução de custos e despesas operacionais. Use a Internet para divulgar os seus serviços ou artigos, pois atualmente uma boa parte da população está confortável em fazer compras e a adquirir serviços online.

8 ideias para ganhar dinheiro nos tempos livres

Tem tempo livre e quer ganhar algum dinheiro extra? Então, tome nota de 8 ideias simples para ganhar dinheiro sem ter que gastar muito tempo.

Ensine o que sabe – Domina fluentemente alguma língua estrangeira? Toca algum instrumento musical? Estas são algumas das competências que podem conduzir a um part-time sem grande esforço. Tenha em atenção as suas qualidades e promova os seus serviços na internet.

Venda roupa que não usa – Vender a roupa e os acessórios que já não usa pode ser uma boa ideia para ganhar algum dinheiro. Por isso, dê uma vista de olhos no seu guarda-roupa e organize as peças que não usa para vender. Pode aproveitar a internet para divulgar/vender (facebook e sites) ou marcar presença em mercados de artigos de 2ª mão organizados em diversas cidades.

Escreva textos – Se acha que escreve bem e prefere que o seu nome não conste nos sites/blogs onde são publicados os seus textos, procure entrar em contato com administradores de sites/blogs para oferecer os seus serviços.

Junte-se à Uber – Uma outra boa ideia para obter um rendimento extra é usar o seu automóvel para trabalhar nas horas livres. A aplicação de transportes Uber está sempre à procura de novos parceiros.

Apresente a sua cidade – Se gosta de conhecer gente nova e conhece a sua terra melhor do que a palma da sua mão, pode fazer disso uma atividade extra. Os fins-de-semana podem ser oportunidades ideais para servir como guia turístico informal e dar a conhecer a cidade aos visitantes.

Faça bricolage – Se gosta de montar os seus móveis e costume pintar as paredes da sua casa, aproveite bem dessas valências para ganhar dinheiro. Existem plataformas online que permitem divulgar os seus serviços e esperar que os contatos cheguem via email.

Venda as suas criações – Ganhar dinheiro fazendo aquilo que realmente gostamos é o sonho de muita gente. Através de lojas online como a Etsy, pode divulgar e vender as suas criações artísticas na internet a nível mundial.

Fotografia – A fotografia é quase obrigatória em muitos eventos festivos ou culturais, pode assim passar a fotografar nestas ocasiões. Pode também tirar fotografias para sites de vendas na internet.

Conheça também 7 ideias para começar o seu negócio com poucos custos

Quais os custos para abrir uma empresa?

Se está a pensar em iniciar o seu próprio negócio, é importante que, antes de se comprometer com qualquer tipo de investimento, se informe muito bem relativamente a todos os custos envolvidos na abertura de uma empresa. Manter-se bem informado e não agir sem antes ter as contas muito bem feitas é essencial para evitar problemas mais sérios no futuro.

Custo de registar uma empresa

Hoje em dia, a forma mais simples, rápida e económica de abrir uma empresa é através dos balcões “Empresa na Hora”, onde é possível proceder ao registo da sua empresa em nome individual, ou em sociedade, de forma imediata. Estes postos encontram-se espalhados de norte a sul do país, e através deles é possível completar todo o processo de criação de uma empresa em menos de uma hora, seja ela uma sociedade unipessoal por quotas, uma sociedade por quotas, ou uma sociedade anónima.

O custo de registo comercial é de 360 euros. No caso de sociedades que apresentem o desenvolvimento tecnológico ou o a investigação como o objeto social, pagam apenas 300 euros. O valor pode ser pago no momento de constituição da empresa, seja por numerário, cheque ou multibanco.

Em caso de constituição de sociedades com entradas de bens ou imóveis ou participações sociais sujeitos a registo, acresce o valor de 50 euros por imóvel, quota, ou participação social, 80 euros por cada bem móvel e 20 euros por ciclomotor, motociclo, triciclo ou quadriciclo com cilindrada não superior a 50 cm3, até ao limite de 30 mil euros.

Será, também, necessário liquidar IMT, entre outros impostos relacionados com a natureza do negócio.

Custos iniciais

Durante o primeiro ano, a empresa não necessitará de efetuar pagamentos por conta e pagamentos especiais por conta.

Entre os valores a serem pagos ao estado, está o IRC (21%) e o IVA que tenha liquidado, à taxa de 23,25%, 13% ou 6%, dependendo da natureza do serviço prestado.Também é preciso contar com a derrama municipal, que em certos casos poderá chegar a 1,5%. Em vez de IRC, os empresários em nome individual terão de tributar os rendimentos em sede de IRS.

A empresa terá a possibilidade de optar entre um regime simplificado ou contabilidade organizada, em função dos rendimentos registados. Ambos os regimes possuem prós e contras, por isso é importante estudá-los muito bem antes de proceder a uma decisão final.

Existem ainda outras despesas que poderá vir a ter, dependendo das características da sua empresa:

– Seguros
– Publicidade
– Técnico oficial de contas
– Arrendamento
– Juros bancários
– Água
– Telefone
– Internet
– Ordenados
– Viaturas

5 sites para quem quer ser freelancer

São cada vez mais as pessoas a trabalharem como freelancers, para ter outras formas de ganhar dinheiro extra ou para dar um novo rumo a sua vida profissional. Para os mais variados perfis e áreas, ser freelancer pode ser uma boa solução.

Para quem já é profissional ou para quem está a pensar em tornar-se um, eis alguns sites que todos os freelancers devem
conhecer. Seja pelas dicas que lá vão encontrar para o dia-a-dia, seja pelas oportunidades de encontrar novos clientes.

Zaask.pt – É um site português criado por um economista. A plataforma foi criada com o objetivo de colocar os freelancers em contato com os potenciais clientes, que precisem dos seus serviços. Os taskers (prestadores) criam um registo enquanto prestadores de serviços e podem responder às solicitações feitas no portal pelos askers (clientes). As solicitações estão divididas nas seguintes categorias: Obras, Manutenção, Design&Tecnologia, Família, Bem-estar, Documentos, Eventos, Professores e Profissões Liberais.

Freelancer.pt – Trata-se de um site com origem australiana, mas com o serviço estendido à todo o Mundo. O freelancer.pt apresenta-se como a maior plataforma do mundo de outsourcing, tendo mais de 11 milhões de utilizadores. Pode registar-se gratuitamente, para divulgar e promover os seus serviços às empresas de todo o Mundo.

Elance.com – Se é designer, marketer, programador, ou escritor, e está desempregado ou trabalha como freelancer e procura novos clientes, registe-se gratuitamente no Elance. Profissionais e clientes do Mundo inteiro recorrem a esta plataforma para realizarem serviços. São publicados mensalmente cerca de 100 mil trabalhos.

PitchMe.org – Com o lema, “works that work”, ou seja, “trabalhos que resultam”, o projeto Pitch Me surgiu para facilitar a criação de jornalismo criativo, inteligente e excecional. Qualquer freelancer desta área pode recorrer ao site para promover as suas ideias.

Guru.com – As áreas de negócio mais comuns nos anúncios de trabalho publicados neste site são a programação, o desenvolvimento de software e de jogos, a tradução e a advocacia. O site Guru já tem mais de 1,5 milhões de utilizadores inscritos. Se são áreas do seu interesse, não perca esta oportunidade de encontrar um trabalho para si.