As vantagens de viver numa casa arrendada

As vantagens de viver numa casa arrendada

3240

Em Portugal, a regra geral, era viver em casas arrendadas. Até que a queda das taxas de juro e os grandes lucros, fáceis e rápidos de obter pela construção e venda de casas, lançaram as pessoas para a aquisição de casa própria. Todavia, nos últimos anos, com a economia em crise e com os bancos a limitarem a concessão de crédito às famílias, a compra de casas tem caído de forma abrupta. Assim sendo, a opção mais viável passa novamente por arrendar uma casa em detrimento da sua aquisição.

A questão torna-se ainda mais relevante quando falamos de jovens compradores que necessitam de financiamento bancário para comprar casa, enquanto ainda não têm uma vida profissional estável, que lhes possa garantir o pagamento total do crédito à habitação. Segundo a DECO, a crise está a obrigar cada vez mais portugueses a ter de entregar a casa ao banco. se até há pouco tempo as pessoas tentavam a todo o custo manter a habitação, agora a tendência parece estar a inverter-se.

Assim, viver numa casa arrendada pode acarretar uma séria de vantagens, desde logo a liberdade que proporciona a quem não quer ter logo um compromisso para a vida, o que acontece quando se contrai um crédito à habitação. Saiba de seguida quais as vantagens de viver numa casa arrendada:

Flexibilidade – Esta crise está a revelar que o arrendamento é uma opção mais flexível do que a compra de casa, especialmente para a classe média que a qualquer momento pode ter cortes no rendimento ou enfrentar na família o despedimento. Quem vive em casa arrendada rapidamente pode mudar de cidade, para onde há emprego, ou mudar de casa para outra mais barata.

Obras de manutenção – Num arrendamento, o inquilino não necessita de se preocupar com isso. Quando ocorrer algum problema relativo à manutenção, informe o seu senhorio, o qual tem a obrigação de solucionar a situação.

Impostos e Seguros – São outros encargos que não necessita de se preocupar, o que não aconteceria quando se compra uma casa. Sendo que os valores do imposto sobre imóveis e dos seguros de uma habitação são bastante avultados.

Viver melhor – Muitas vezes, a renda que paga num arrendamento é menor do que a prestação mensal, que pagaria se tivesse contraído um crédito à habitação. Desta forma, ficará com mais dinheiro para gastar, poderá viver melhor a nível financeiro. Além disso, poderá viver num sítio que de outra forma nunca teria dinheiro para o fazer.

Necessidade de mudar – No caso de um arrendamento, se o inquilino necessitar de se mudar, basta apenas de esperar um ou dois meses no máximo. Mas, se tivesse comprado uma casa, imagine o tempo que poderia ter de esperar até vender a mesma.

Faturas de água, luz e gás – Em alguns casos, a água, luz e gás vêm já incluídos na mensalidade do arrendamento, o que significa menos preocupações com faturas para pagar.

Estar a comprar uma casa no início da vida profissional, gastando todo o dinheiro que juntou, não está a construir o seu futuro, mas sim, a destruir. Ter uma casa própria demasiado cedo para além de estar a criar um enorme passivo para si, fica sem dinheiro para investir. Nestas condições, a prioridade deve passar por criar primeiro alguns ativos, um negócio próprio, ou consolidar a carreira profissional, ou mesmo uma carteira de ativos de investimento, de modo a assegurar um rendimento mais constante para o seu futuro. Por isso, enquanto não reúne condições vantajosas para comprar uma casa, a melhor solução passa por viver numa casa arrendada.

Comentários

comments

COMPARTILHE