Poupe na carteira escolhendo frutos e legumes da época

Uma das regras básicas para poupar no supermercado é escolher frutas e legumes da época. Os alimentos de época, especialmente os regionais ou nacionais, não estão sujeitos a conservações e grandes viagens, tornando os produtos mais baratos, e ao mesmo tempo, mais saudáveis. Ou seja, além de poupar na carteira, os frutos e legumes da época são mais nutritivos e naturalmente mais saborosos. As vantagens são óbvias, sendo uma questão de tornar a opção por produtos da época um hábito. Se não conhece quais os alimentos de cada época, poderá ficar a saber na nossa lista mensal. Descubra de seguida os alimentos de cada mês do ano.

LISTA DE FRUTAS E LEGUMES

Janeiro
Legumes: acelga, alho francês, batata, cebola, cenoura, chalota, beterraba, chicória, couve-de-bruxelas, couves, espinafre e nabo.
Frutas: clementina, laranja, limão, maçã, marmelo, pera, romã, tangerina e toranja.

Fevereiro
Legumes: acelga, alho francês, agrião, batata, cebola, cenoura, chalota, beterraba, chicória, couve-de-bruxelas, couves, espinafre e nabo.
Frutas: clementina, laranja, limão, maçã, marmelo, pera, tangerina e toranja.

Março
Legumes: acelga, alho francês, agrião, batata, cebola, cebolinho, cenoura, chalota, beterraba, chicória, brócolos, couve-de-bruxelas, pepino, couves, grelos, espinafre e nabo.
Frutas: clementina, laranja, limão, pera, tangerina, toranja e morangos.

Abril
Legumes: acelga, alho francês, agrião, batata, cebola, cebolinho, cenoura, chalota, chicória, brócolos, pepino, couves, grelos, espinafre, alface e rabanete.
Frutas: morangos, limão, laranjas, ameixas, cerejas, maçã e nêsperas.

Maio
Legumes: agrião, batata, cebola, brócolos, pepino, grelos, espinafre, alface, rúcula, espargos e rabanete.
Frutas: morangos, limão, laranjas, pêssegos, ameixas, cerejas, alperce, maçã e nêsperas.

Junho
Legumes: aipo, courgettes, ervilhas, cenouras, batata, cebola, pimentos, pepino, grelos, espinafre, alface, rúcula, espargos e rabanete.
Frutas: morangos, limão, laranjas, pêssegos, ameixas, figos, cerejas, alperce, maçã, melancia e nêsperas.

Julho
Legumes: aipo, alcachofra, alho francês, chalota, tomate, favas, feijão-verde, courgettes, ervilhas, cenouras, batata, cebola, pimento, pepino, espinafre, alface, rúcula, espargos e rabanete.
Frutas: morangos, limão, laranjas, pêssegos, ameixas, figos, cerejas, melão, framboesas, alperce, maçã, melancia e nêsperas.

Agosto
Legumes: aipo, alcachofra, alho francês, chalota, tomate, favas, feijão-verde, courgettes, ervilhas, cenouras, batata, cebola, pepino, espinafre, alface, rúcula, pimento, espargos e rabanete.
Frutas: morangos, limão, laranjas, pêssegos, ameixas, amora, groselha, figos, cerejas, melão, framboesas, alperce, mirtilo, maçã, melancia e nêsperas.

Setembro
Legumes: aipo, beterraba, alcachofra, alho francês, chalota, favas, feijão-verde, courgettes, ervilhas, cenouras, batata, tomate, cebola, abóbora, milho, pepino, espinafre, alface, rúcula, espargos, rabanete e pimento.
Frutas: limão, laranjas, damasco, romã, pêssegos, ameixas, amora, groselha, figos, melão, framboesas, alperce, uvas, clementinas, mirtilo, maçã, melancia e nêsperas.

Outubro
Legumes: beterraba, couves, agrião, alho francês, chalota, favas, feijão-verde, courgettes, ervilhas, cenouras, batata, cebola, abóbora, milho, pepino, espinafre, alface, rúcula, rabanete e pimento.
Frutas: limão, laranjas, damasco, romã, pêssegos, framboesas, uvas, clementinas, maçã e marmelo.

Novembro
Legumes: beterraba, couves, couve-de-bruxelas, chicória, brócolos, agrião, alho francês, chalota, courgettes, cenouras, batata, cebola, abóbora, espinafre e alface.
Frutas: limão, laranja, damasco, romã, pêssego, toranja, uva, clementina, maçã e marmelo.

Dezembro
Legumes: alho francês, batata, chalota, beterraba, alcachofra, brócolos, agrião, chicória, couve-de-bruxelas, couves, espinafre e nabo.
Frutas: limão, laranja, damasco, romã, pêssego, toranja, uva, clementina, maçã e marmelo.

Dicas de poupança doméstica

Perante a quebra de rendimentos e o aumento de despesas que se tem verificado nos últimos anos em Portugal, algumas coisas que antes faziam parte do nosso dia-a-dia, passaram para segundo e terceiro plano. É o caso da idas ao cabeleireiro, à esteticista, ao ginásio, fugas ao fim-de-semana, etc. Contudo, uma boa gestão do nosso orçamento familiar pode fazer amealhar-nos algum dinheiro para que, de vez em quando, consigamos desfrutar de alguns destes miminhos. Para isso, basta seguir algumas das dicas que deixamos aqui:

1 – Gestão/Controlo dos gastos
É muito importante fazermos uma boa gestão do nosso dinheiro e, para isso, nada melhor que arranjar um bloquinho onde podemos anotar todos os gastos que vamos fazendo ao longo do mês, incluindo pequenos gastos como a compra de uma revista ou o consumo de café. Lembre-se que só assim pode ter consciência dos seus gastos e onde pode cortar para conseguir a amealhar algum dinheiro.

2 – Ida ao supermercado
Fazer uma lista com os produtos que precisamos é sempre uma óptima maneira de poupar e evitar comprar produtos que não fazem falta ao nosso bem-estar. Portanto, se tem por costume fazer compras semanais, verifique sempre os produtos que tem em casa, planeie as refeições para essa semana, veja o que tem de comprar e faça a sua lista. Desta forma, evitar comprar produtos desnecessários, além de ainda poupar tempo nas compras. Saiba mais sobre como poupar no supermercado aqui.

3 – Planeamento das refeições
Fazer um planeamento semanal das refeições pode ser muito útil, pois permite-nos ter uma melhor noção dos produtos que temos em casa, assim como de possíveis sobras e a melhor maneira de como podemos usá-las numa refeição. Assim, quando vamos às compras já sabemos do que precisamos e evitamos comprar coisas desnecessárias.

4 – Produtos de limpeza
Actualmente, existem produtos para tudo e mais alguma coisa, mas na verdade precisamos apenas de 3 ou 4 para limpar e manter a higienização da casa. Por exemplo, o detergente da louça pode ser usado para lavar o fogão, o forno, o balcão, o micro-ondas, o frigorífico, tirar nódoas de toalhas e panos; o detergente lava tudo por ser um desinfetante e desengordurante, é óptimo para limpar o chão, a casa de banho e a cozinha; o limpa-vidros e limpa móveis são perfeitos para limpar o pó da casa e deixá-la limpa e perfumada. Quando for ao supermercado, opte por comprar produtos de marca branca, ao invés de produtos de outras marcas bem mais caras. O efeito é praticamente o mesmo e sempre poupa algum dinheiro.
Nota: Em relação ao detergente de louça, não precisa de usar muito quando está a lavar. Bastam 2/3 gotas e acrescentar água quente. Se a esponja não absorver bem, então é porque precisa de ser trocada.

5 – Gestão da água
Evite o desperdício de água. Quando for tomar banho, lavar os dentes, as mãos, a louça ou a roupa, nunca deixe a água a correr. Devemos fechar a torneira sempre que estamos a ensaboar. Abra apenas a torneira quando precisa. Evite também tomar banhos longos ou de emersão, visto que estes envolvem grandes gastos de água. No caso da máquina de lavar roupa use a temperatura mínima (30ºC) se achar que a roupa não está muito suja e coloque-a a lavar durante os períodos de gasto de energia mais baixos, ou seja, durante as horas do período nocturno e fins-de-semana para quem tem a tarifa bi-horária da electricidade. Assim, vai evitar gastar água desnecessariamente, ajuda o ambiente, e a sua factura vai pesar menos ao final do mês. Saiba mais sobre como poupar na factura da água aqui.

6 – Alimentação
Tente fazer 4 a 5 refeições por dia e comece sempre as refeições principais com um prato de sopa. Além de ajudar a manter a linha, também é bom para a carteira, pois tem menos fome ao longo do dia e não precisa de comer tanto nas refeições principais. Evite também fazer refeições fora de casa. Além de poder fazer escolhas mais saudáveis, poupa imenso dinheiro. Ao almoço, pode optar por preparar uma marmita ao invés de ir comer à cantina, ao café ou ao restaurante mais próximo. Além de ser mais saudável e poupar dinheiro, tem aqui uma oportunidade de conviver mais com os seus colegas.

7 – Sobras
Inove na cozinha! Aproveite as sobras que tem em casa para fazer novos pratos. Pode usar restos de carne para fazer alguns salgadinhos ou restos de bacalhau para fazer “roupa velha” ou até “bacalhau-à-brás”, os legumes pode usá-los para fazer umas deliciosas quiches vegetarianas e o pão pode usar em açordas ou em tostas. Como pode ver é possível evitar o desperdício. É tudo uma questão de imaginação.

8 – Limpeza/Arrumação
Tente sempre ter os produtos de limpeza arrumados e organizados, pois assim evita comprar produtos que tem em casa. Limpe também o frigorífico com alguma regularidade para evitar a acumulação de gelo. Este gesto evita o desperdício de energia.

Como pode ver, com uma boa gestão e algum esforço é possível poupar em imensas coisas e ainda amealhar algum dinheiro para os nossos gastos pessoais.

Autora: Vanessa Cardoso

Saiba como economizar dinheiro ganhando pouco

Devido aos efeitos da crise, as famílias têm à sua disposição um orçamento cada vez mais apertado. Neste sentido, é fundamental saber como economizar dinheiro quando o rendimento mensal é pequeno. A primeira coisa que as pessoas têm de ter em conta é quanto dinheiro está a entrar e quanto está a sair, de forma a não estar a gastar acima das suas possibilidades.

Se ganha pouco e tem mesmo de apertar o cinto, conheça de seguida nove dicas sobre como economizar dinheiro mesmo ganhando pouco, que lhe poderão ser muito úteis.

Corte os extras
Num orçamento reduzido, não é possível continuar a ter extras. Faça uma análise do que são os bens essenciais e do que são os extras. Comer fora quando pode fazê-lo em casa ou comprar produtos que não precisa, são apenas algumas das situações onde pode evitar para poupar dinheiro.

Poupe na renda da casa
Geralmente, a renda da casa é a maior parcela de despesa mensal que as pessoas têm. Se vive sozinho numa casa, pondere dividir este espaço com mais pessoas. Existem muitas pessoas que dividem apartamentos. O dinheiro que irá poupar com a renda compensa a perda de privacidade.

Saiba também como negociar a renda da casa com o senhorio

Utilize transportes públicos
Andar de carro até pode ser mais cómodo e mais fácil de chegar a determinados destinos, mas se ganha pouco, terá que optar por andar de transportes públicos, o que fica muito mais barato e isso se reflete em poupança no final de cada mês.

Compre em segunda mão
Sempre que for possível, compre em segunda mão, desde carro, mobiliário, ferramentas, roupas, etc. É cada vez mais frequente encontrar lojas de artigos em segunda mão. Muitas vezes, familiares e amigos têm mobiliário de que não necessitam e que podem dar. Compre somente o que realmente necessita.

Economize dinheiro para comprar
Quando precisar de investir em determinados bens, analise o seu orçamento familiar e veja que folga tem mensalmente para ir juntando para comprar o que precisa. É preferível ir juntando o dinheiro numa gestão equilibrada e controlada por si, do que meter-se em prestações.

Evite utilizar cartão de crédito
Se começar a utilizar o cartão de crédito, poderá perder mais facilmente o domínio das suas despesas. Outra das desvantagens é o facto de que, quem utiliza cartão de crédito, não percebe efetivamente quanto dinheiro sobra ao fim do mês que poderá ser economizado.

Arranje um trabalho extra
Se você já se encontra empregado a full-time, pondere acumular o mesmo com um trabalho a part-time ao fim de semana ou em horário pós-laboral. Mesmo que seja só por algum tempo, poderá economizar muito mais dinheiro que lhe será útil no futuro.

Eduque os seus filhos para poupar
É também importante que os seus filhos aprendam não só a poupar, assim como que custos estão associados aos artigo que gostassem de ter e de como custa ganhar esse valor. Quando as crianças tiverem a noção do custo das coisas, pedir-lhe-ão muito menos vezes para comprar coisas. Saiba como ensinar os seus filhos a lidar com o dinheiro (AQUI).

Faça o seu próprio plano e siga-o
Construa um plano adequado para si e siga-o com determinação. Não siga o que os outros estão a fazer e não se endivide como os outros. A única dívida que faz sentido de ter é relativo à sua casa, o crédito à habitação. Tente evitar a acumular outras dívidas, pois estas irão constituir um grande enfado para o seu orçamento familiar.

É fundamental que seja determinado a seguir o seu plano de poupança. Se você não tiver vontade nem determinação, nenhuma dica será útil para poupar dinheiro.