A importância da inteligência emocional para o sucesso profissional

Cada vez mais existe a preocupação das empresas em selecionar as suas equipas de trabalho, não apenas tendo em conta as suas competências técnicas, mas também as suas competências comportamentais e emocionais. Hoje em dia, com a qualidade da formação dos cursos profissionais ou universitários, é fácil encontrar trabalhadores tecnicamente qualificados ou preparados para serem treinados numa determinada função. Já encontrar profissionais com um determinado perfil psicológico, não é tão fácil. Conheça de seguida a importância da inteligência emocional para o sucesso profissional.

INTELIGÊNCIA EMOCIONAL NO SUCESSO PROFISSIONAL

Ter um perfil psicológico e emocional adequado é hoje em dia quase tão importante quanto as suas competências técnicas. É muito fácil encontrar trabalhadores tecnicamente irrepreensíveis, mas que no entanto, não se conseguem adaptar aos vários contextos de trabalho, criam resistências à organização onde estão inseridos e com os clientes, trabalham mal em equipa, não criam bom ambiente, têm dificuldade em comunicar, etc. Estes trabalhadores, apesar de estarem a nível de conhecimentos e técnicos muito bem preparados, têm no entanto uma baixa inteligência emocional.

O perfil desejado hoje em dia pela maioria das empresas privilegia pessoas com competências sociais e emocionais, que ajudem a criar um bom ambiente de trabalho, mas também, motivados para superar dificuldades. Dessa forma, competências como empreendedorismo, superação, adaptação, comunicação, por exemplo, são muito procurados na hora de seleção de candidatos. De seguida pode conhecer quais as competências que compõem a chamada inteligência emocional.

Inteligência Emocional – competências
Apesar da maior ou menor preparação técnica e a nível de conhecimentos na sua formação inicial, estudos recentes mostram que a grande diferença entre obter maior ou menor sucesso profissional se deve a fatores associados às competências comportamentais de cada pessoa. O conjunto destas competências compõem a inteligência emocional. Esta é formada por 5 principais componentes:

Autocontrole – Capacidade de controlar as suas emoções.
Auto-motivação – Capacidade de conseguir motivar-se a si próprio para realizar uma dada tarefa, seja qual for o contexto.
Empatia – Capacidade de comunicar e de criar bom ambiente com as pessoas que o rodeiam.
Auto-perceção – Capacidade de saber avaliar-se a si mesmo e de ter consciência dos seus comportamentos nas várias situações da vida.
Práticas sociais – Capacidade para trabalhar em equipa e para criar relacionamentos interpessoais.

Estes componentes são essenciais para um perfil adequado a um trabalhador. Se sente que alguns destes componentes estão em falta, é altura de melhorar as suas competências, de modo criar melhores condições para o seu sucesso profissional.

Competências essenciais para o sucesso profissional
As competências seguintes são fundamentais para ter um percurso bem-sucedido a nível profissional, mas em muitos casos, também a nível pessoal. Avalie-se a si próprio e defina quais as suas falhas. Caso alguma das seguintes competências estejam em falta, é altura de iniciar um processo de desenvolvimento pessoal, de modo a ser competitivo no mundo do trabalho. Assim, as competências consideradas essenciais para ter um perfil com inteligência emocional são:

– capacidade de negociação e de adaptação
– capacidade de criatividade e de inovação
– conhecimentos básicos na gestão de negócios e em tendências sociais
– atitude profissional empreendedora e positiva
– capacidade para trabalhar em equipa e de relacionamento interpessoal
– capacidade de comunicação interpessoal e de persuasão
– capacidade de concentração e foco.