5 dicas para ensinar os seus filhos a lidar com o dinheiro

“É de pequenino que se torce o pepino!” Este ditado diz muito sobre a altura certa para se aprender muitos dos hábitos corretos que se esperam ver nos filhos quando chegarem a adultos. Saber lidar com o dinheiro é uma das aprendizagens mais importantes enquanto crianças. É nesta fase da vida que uma criança irá aprender o valor do dinheiro, como o gerir e claro, como poupar. São estas aprendizagens que irão ajudar a evitar que mais tarde se torne num adulto cheio de dívidas. Conheça de seguida várias dicas sobre como ensinar os seus filhos a lidar com o dinheiro.

DICAS PARA ENSINAR OS FILHOS A LIDAR COM O DINHEIRO

Ensinar através do exemplo
Não há nada mais poderoso que o exemplo dado pelos pais. Seja ele positivo ou negativo. Como tal, se quer ensinar os seus filhos a saber lidar com o dinheiro, deve começar por dar primeiro o exemplo. Se for um pai gastador e consumista, as probabilidades de o filho ser igual são muito altas. Já se souber gerir o dinheiro e economizar, esse comportamento irá influenciar os seus filhos a fazer o mesmo.

Conversar sobre o assunto
Quando ainda são muito novas, as crianças não têm noção de dinheiro. Como tal, é uma fase em que pedem tudo o que lhes apeteça. É por isso importante incutir desde cedo a ideia de que o dinheiro não é infinito, e como tal, para poder gastar nalgumas coisas, é preciso poupar noutras.

Técnica do envelope
Esta técnica é excelente para ajudar a criança a analisar os seus gastos e reconhecer prioridades na forma como usa o seu dinheiro. Assim, nesta técnica o pai ou a mãe senta-se com a criança e fazem uma lista de algumas coisas que ela gostaria de comprar ao longo de um mês. Depois de feita essa lista, colocam o dinheiro necessário para adquirir cada uma delas em envelopes separados. A criança verificará o valor de cada item, e se quiser guardar esse dinheiro para uma compra mais cara, pode fazê-lo.

Dar uma mesada
A mesada, ou mesmo a semanada, muitas vezes é confundido com hábitos de pessoas ricas. Ter uma mesada não significa receber uma quantia muito grande de dinheiro. Significa sim receber um valor determinado pelos pais como ajustado, quantia essa que terá de ser gerida pela criança. Esta micro gestão irá ajudá-la a aprender noções básicas como gestão de gastos, poupança, planeamento e a própria importância do dinheiro. Naturalmente que para esta dica funcionar, os pais não podem dar mais dinheiro antes do dia pré-determinado.

Mostrar que o dinheiro não é o mais importante
É essencial criar nas crianças a ideia de que há valores mais importantes que o dinheiro. Tenha esse cuidado na educação dos seus filhos, e eles perceberão mais tarde a importância do dinheiro, mas sem lhe darem importância a mais. Valorize mais o trabalho necessário para ganhar o dinheiro e aquilo que pode fazer com ele, do que o dinheiro em si.

Comportamentos que influenciam os futuros líderes

Uma das características mais importantes de uma criança é a sua capacidade de absorver e apreender novas informações. Afinal, é nesta fase que a criança se desenvolve e se prepara para ser um futuro adulto, estando por isso biologicamente preparada para recolher a maior quantidade de informação possível.

Tendo isso em conta, é fácil perceber que a educação, o contexto e o próprio comportamento das pessoas que rodeiam uma criança, têm um efeito muito forte naquilo que vão ser as características enquanto adulto. Dessa forma, o seu comportamento enquanto pai pode vir a ter um papel positivo ou negativo na capacidade de autonomia e liderança do seu filho. Conheça de seguida quais os comportamentos corretos para influenciar positivamente o seu filho, de modo a adquirir competências que façam dele no futuro um adulto empreendedor, autónomo e com capacidades de liderança.

Comportamentos que marcam os futuros líderes

A capacidade de resolver um problema é essencial na vida. Como tal, sempre que surgir um problema ao seu filho, dê tempo que ele consiga resolvê-lo sozinho, apenas ajudando em último caso.

Uma das melhores formas de aprender é com os erros. Partilhe as suas histórias menos positivas com os seus filhos de quando tinha a idade deles, procurando com eles analisar o que fez de errado e como conseguiu ultrapassar essa dificuldade. Os seus erros podem ser muito pedagógicos, se corretamente abordados.

Ser inteligente ou ter uma especial aptidão para algo não significa que a criança tenha mais maturidade. Frequentemente há pais que, por o seu filho ter boas notas na escola, descuram certas aprendizagens por considerarem que ele já tem bastante maturidade. Não confunda inteligência com maturidade.

A proteção excessiva que marca muitas relações pai/filho hoje em dia torna as crianças menos empreendedoras e demasiado receosas em arriscar. É essencial deixar a criança experimentar, com supervisão, mas sem excesso de segurança.

Quando uma criança conquista algo ou faz uma tarefa bem feita, é importante mostrar-lhe que está contente. Contudo, recompensar cada conquista positiva irá dar a ideia que na vida tudo o que faça bem terá imediatamente uma recompensa. É necessário que a criança aprenda que fazer algo bem deve ser natural e não algo especial.

A vida é feita de dificuldades, e uma criança tem de perceber que elas são naturais e uma motivação para crescer. Se for incutida desde cedo a desejar facilidades, quando aparecerem contrariedades, ela não estará mentalmente preparada para as enfrentar.

Não há melhor forma de ensinar que pelo exemplo. Não vale a pena falar tudo certo se depois faz o contrário. As crianças irão seguir, não as palavras, mas os comportamentos que veem nos seus pais. Dê o exemplo. Se mostrar aos seus filhos, através do seu exemplo, a ter atitudes corretas perante os outros, a saber lidar com os dificuldades, a procurar soluções em vez de problemas, a pedir desculpa quando fez algo errado, etc., você estará a influenciar positivamente o seu filho e a incutir nele características que farão dele um futuro líder.