O que fazer para deixar de pensar no dinheiro aos 40

Nos primeiros anos de vida profissional a tentação é para aproveitar ao máximo os rendimentos do trabalho. E na realidade, quando se começa a trabalhar é natural e desejável que tenha um estilo de vida adequado aos seus rendimentos e que o motive para trabalhar ainda mais. Contudo, é igualmente importante começar a pensar no futuro, para que possa deixar de ter preocupações financeiras mais tarde. Saiba mais sobre o que fazer para deixar de pensar no dinheiro aos 40.

A poupança é fundamental

A poupança, quer se queira, quer não, é a forma mais fácil de chegar aos 40 sem precisar de ter grandes preocupações de dinheiro. A não ser que tenha muita sorte e ganhe algum prémio de lotaria, ou então, faça um investimento muito acertado, a verdade é que é preciso saber poupar para precaver o futuro.

Todos os dias irá aparecer tentações para gastar o seu dinheiro, seja um jantar fora ou numa peça de roupa de estação. Mesmo que seja muito poupado, é natural que de vez em quando caia na tentação. Como tal, a primeira dica é ser disciplinado com as suas poupanças. Uma estratégia que resulta na perfeição é fazer uma poupança mensal. E para que esta não falhe, deve vê-la como se fosse um gasto obrigatório. Assim, deve definir um montante que possa despender todos os meses, e colocá-lo de parte numa conta própria. Se for disciplinado, ao fim de 10 ou 20 anos, terá uma maquia bastante considerável, que lhe permitirá ficar mais desafogado aos 40.

7 dicas úteis para o manter disciplinado e conseguir poupar o máximo possível

– antes de comprar, analisar sempre se realmente precisa desse produto ou serviço;
– apenas aproveitar promoções de produtos que já iria levar à partida;
– analise sempre as suas emoções, e procure perceber se está a fazer uma compra inteligente ou simplesmente uma compra emocional;
– defina metas anuais, como por exemplo umas férias ou algo que você ou a sua família queiram muito, pois ajudará a manter-se disciplinado em relação ao seu dinheiro;
– apontar todos os gastos mensais, de modo a ter uma maior perceção do que gasta e um controlo maior sobre as despesas da sua casa;
– adotar medidas de poupança de eletricidade e água em casa, que muitas vezes são suficientes para poupar muito dinheiro até ao fim de um ano;
– especialmente em compras com alguma dimensão, nunca deve comprar no momento, esperar sempre 24 horas até realmente tomar a decisão final.

Como certamente já percebeu, o segredo para não ter que pensar no dinheiro nos 40 é saber poupar. No processo de poupança a disciplina é fundamental, simplesmente não pode gastar mais do que ganha, se acha que não está a obter rendimentos suficientes para poder poupar, então está na altura de analisar bem as suas despesas, haverá algum desperdício? Experimente colocar no início de mês a poupança parte e emagreça o orçamento mensal.

Está disposto a trabalhar mais? Procure um part-time, há cada vez mais oportunidades de trabalho complementares ao emprego habitual seja numa empresa ou como freelancer, que pode aproveitar para aumentar os seus rendimentos, e assim, aumentar as suas poupanças para o futuro.

Siga as nossas dicas de como fazer para deixar de pensar no dinheiro aos 40, e comece a preparar o seu futuro.

Saiba como economizar dinheiro ganhando pouco

Devido aos efeitos da crise, as famílias têm à sua disposição um orçamento cada vez mais apertado. Neste sentido, é fundamental saber como economizar dinheiro quando o rendimento mensal é pequeno. A primeira coisa que as pessoas têm de ter em conta é quanto dinheiro está a entrar e quanto está a sair, de forma a não estar a gastar acima das suas possibilidades.

Se ganha pouco e tem mesmo de apertar o cinto, conheça de seguida nove dicas sobre como economizar dinheiro mesmo ganhando pouco, que lhe poderão ser muito úteis.

Corte os extras
Num orçamento reduzido, não é possível continuar a ter extras. Faça uma análise do que são os bens essenciais e do que são os extras. Comer fora quando pode fazê-lo em casa ou comprar produtos que não precisa, são apenas algumas das situações onde pode evitar para poupar dinheiro.

Poupe na renda da casa
Geralmente, a renda da casa é a maior parcela de despesa mensal que as pessoas têm. Se vive sozinho numa casa, pondere dividir este espaço com mais pessoas. Existem muitas pessoas que dividem apartamentos. O dinheiro que irá poupar com a renda compensa a perda de privacidade.

Saiba também como negociar a renda da casa com o senhorio

Utilize transportes públicos
Andar de carro até pode ser mais cómodo e mais fácil de chegar a determinados destinos, mas se ganha pouco, terá que optar por andar de transportes públicos, o que fica muito mais barato e isso se reflete em poupança no final de cada mês.

Compre em segunda mão
Sempre que for possível, compre em segunda mão, desde carro, mobiliário, ferramentas, roupas, etc. É cada vez mais frequente encontrar lojas de artigos em segunda mão. Muitas vezes, familiares e amigos têm mobiliário de que não necessitam e que podem dar. Compre somente o que realmente necessita.

Economize dinheiro para comprar
Quando precisar de investir em determinados bens, analise o seu orçamento familiar e veja que folga tem mensalmente para ir juntando para comprar o que precisa. É preferível ir juntando o dinheiro numa gestão equilibrada e controlada por si, do que meter-se em prestações.

Evite utilizar cartão de crédito
Se começar a utilizar o cartão de crédito, poderá perder mais facilmente o domínio das suas despesas. Outra das desvantagens é o facto de que, quem utiliza cartão de crédito, não percebe efetivamente quanto dinheiro sobra ao fim do mês que poderá ser economizado.

Arranje um trabalho extra
Se você já se encontra empregado a full-time, pondere acumular o mesmo com um trabalho a part-time ao fim de semana ou em horário pós-laboral. Mesmo que seja só por algum tempo, poderá economizar muito mais dinheiro que lhe será útil no futuro.

Eduque os seus filhos para poupar
É também importante que os seus filhos aprendam não só a poupar, assim como que custos estão associados aos artigo que gostassem de ter e de como custa ganhar esse valor. Quando as crianças tiverem a noção do custo das coisas, pedir-lhe-ão muito menos vezes para comprar coisas. Saiba como ensinar os seus filhos a lidar com o dinheiro (AQUI).

Faça o seu próprio plano e siga-o
Construa um plano adequado para si e siga-o com determinação. Não siga o que os outros estão a fazer e não se endivide como os outros. A única dívida que faz sentido de ter é relativo à sua casa, o crédito à habitação. Tente evitar a acumular outras dívidas, pois estas irão constituir um grande enfado para o seu orçamento familiar.

É fundamental que seja determinado a seguir o seu plano de poupança. Se você não tiver vontade nem determinação, nenhuma dica será útil para poupar dinheiro.

10 dicas para poupar dinheiro no supermercado

Sejam compras diárias, semanais ou mensais, as contas do supermercado representam sempre uma fatia importante no orçamento familiar. Ora se por um lado existem alimentos e produtos imprescindíveis, saiba que também existem formas de reduzir as despesas da ida ao supermercado sem ter de prescindir de nada. Veja aqui algumas das nossas dicas:

1. Defina um orçamento – Quando fizer compras, estipule um orçamento. Não vá ao supermercado sem saber até quanto poderá gastar. Os cartões de débito e/ou crédito são, muitas vezes, inimigos dessa gestão. Por isso, evite pagar através do multibanco e estabeleça um montante limite.

2. Faça uma lista – Tenha em atenção os produtos em falta e prepare com alguma antecedência uma lista com todas as coisas que precisa comprar no supermercado. Se souber exactamente o que precisa, corre menos riscos de perder-se em produtos desnecessários e, muitas vezes, caros. Se já conhece a loja, tente organizar a lista de acordo com a disposição dos produtos (por exemplo: da esquerda para a direita), assim vai poupar tempo e evitar andar para trás e para a frente.

3. Não vá às compras de barriga vazia – Evite ir ao supermercado com fome. Dessa forma, evita comprar produtos desnecessários, poupando dinheiro para eventuais coisas que realmente precisa.

4. Aproveite as promoções – Dê uma vista de olhos aos folhetos publicitários que recebe diariamente e compare preços. Para além de ajudar a planear as lojas a que deve ir, é uma boa maneira de estar atento às promoções.

5. Diga sim às marcas brancas – Muito mais económicas, as marcas brancas já não são o que eram. A crescente competitividade tem levado as empresas a apostar fortemente na qualidade dos seus produtos, mas muito mais baratos em comparação às restantes marcas. Experimente e vai ver que não se vai arrepender.

6. Armazene – Sempre que vir produtos “sem prazo de validade” que estejam em promoção, aproveite os preços baixos e faça um stock em casa. O mesmo se aplica a todos os produtos com prazos de validade longos como cereais, leite ou enlatados, por exemplo. Dessa forma evita ir ao supermercado tantas vezes e cair na tentação de comprar coisas desnecessárias.

7. Vá com tempo – Muitas vezes as compras exigem tempo e paciência para que possa avaliar bem as várias marcas que tem ao seu dispor e dessa forma ver as que compensam mais na relação qualidade/preço.

8. Evite levar crianças – O ideal é deixar as crianças em casa. Dessa forma, poderá concentrar-se sem ter que dividir a sua atenção em duas coisas em simultâneo. Além de evitar comprar todo o tipo de produtos tentadores que as crianças vêem.

9. Escolha frutos e legumes da época – Os alimentos de época, especialmente os regionais ou nacionais, não estão sujeitos a conservações e grandes viagens, tornando os produtos mais baratos, e ao mesmo tempo, mais saudáveis. Ou seja, além de poupar na carteira, os frutos e legumes da época são mais nutritivos e naturalmente mais saborosos. Saiba quais são os frutos e legumes de cada mês (AQUI),

10. Confira os talões – Muitas vezes existem erros de preço, seja por um produto passar mais que uma vez ou alguma anomalia nos talões ou promoções existentes. Por isso, mantenha os olhos abertos. É importante que não deixe passar essas situações. Afinal, um engano hoje, outro amanhã… é dinheiro ao final do mês.