5 dicas para ensinar os seus filhos a lidar com o dinheiro

“É de pequenino que se torce o pepino!” Este ditado diz muito sobre a altura certa para se aprender muitos dos hábitos corretos que se esperam ver nos filhos quando chegarem a adultos. Saber lidar com o dinheiro é uma das aprendizagens mais importantes enquanto crianças. É nesta fase da vida que uma criança irá aprender o valor do dinheiro, como o gerir e claro, como poupar. São estas aprendizagens que irão ajudar a evitar que mais tarde se torne num adulto cheio de dívidas. Conheça de seguida várias dicas sobre como ensinar os seus filhos a lidar com o dinheiro.

DICAS PARA ENSINAR OS FILHOS A LIDAR COM O DINHEIRO

Ensinar através do exemplo
Não há nada mais poderoso que o exemplo dado pelos pais. Seja ele positivo ou negativo. Como tal, se quer ensinar os seus filhos a saber lidar com o dinheiro, deve começar por dar primeiro o exemplo. Se for um pai gastador e consumista, as probabilidades de o filho ser igual são muito altas. Já se souber gerir o dinheiro e economizar, esse comportamento irá influenciar os seus filhos a fazer o mesmo.

Conversar sobre o assunto
Quando ainda são muito novas, as crianças não têm noção de dinheiro. Como tal, é uma fase em que pedem tudo o que lhes apeteça. É por isso importante incutir desde cedo a ideia de que o dinheiro não é infinito, e como tal, para poder gastar nalgumas coisas, é preciso poupar noutras.

Técnica do envelope
Esta técnica é excelente para ajudar a criança a analisar os seus gastos e reconhecer prioridades na forma como usa o seu dinheiro. Assim, nesta técnica o pai ou a mãe senta-se com a criança e fazem uma lista de algumas coisas que ela gostaria de comprar ao longo de um mês. Depois de feita essa lista, colocam o dinheiro necessário para adquirir cada uma delas em envelopes separados. A criança verificará o valor de cada item, e se quiser guardar esse dinheiro para uma compra mais cara, pode fazê-lo.

Dar uma mesada
A mesada, ou mesmo a semanada, muitas vezes é confundido com hábitos de pessoas ricas. Ter uma mesada não significa receber uma quantia muito grande de dinheiro. Significa sim receber um valor determinado pelos pais como ajustado, quantia essa que terá de ser gerida pela criança. Esta micro gestão irá ajudá-la a aprender noções básicas como gestão de gastos, poupança, planeamento e a própria importância do dinheiro. Naturalmente que para esta dica funcionar, os pais não podem dar mais dinheiro antes do dia pré-determinado.

Mostrar que o dinheiro não é o mais importante
É essencial criar nas crianças a ideia de que há valores mais importantes que o dinheiro. Tenha esse cuidado na educação dos seus filhos, e eles perceberão mais tarde a importância do dinheiro, mas sem lhe darem importância a mais. Valorize mais o trabalho necessário para ganhar o dinheiro e aquilo que pode fazer com ele, do que o dinheiro em si.

As cidades mundiais com maior concentração de bilionários

Existem bilionários pelo mundo fora, mas eles preferem viver em determinadas cidades do mundo. Integra a lista dos bilionários quem tem fortunas acumuladas superiores a mil milhões de dólares (cerca de 908,5 milhões de euros). Confira abaixo a lista das cidades mundiais onde mais bilionários vivem, segundo a revista Forbes.

Lista das cidades com mais bilionários do mundo

1. Nova Iorque (EUA) – 79 bilionários, 364600 milhões de dólares de riqueza combinada;
2. Hong Kong (China) – 68 bilionários, 261300 milhões de dólares de riqueza combinada;
3. Moscovo (Rússia) – 60 bilionários, 217600 milhões de dólares de riqueza combinada;
4. Beijing (China) – 51 bilionários, 149900 milhões de dólares de riqueza combinada;
5. Londres (RU) – 48 bilionários, 187700 milhões de dólares de riqueza combinada;
6. Mumbai (Índia) – 32 bilionários, 115100 milhões de dólares de riqueza combinada;
7. Shanghai (China) – 31 bilionários, 66100 milhões de dólares de riqueza combinada;
8. Shenzhen (China) – 30 bilionários, 78000 milhões de dólares de riqueza combinada;
8. Seul (Rep. Coreia) – 30 bilionários, 73900 milhões de dólares de riqueza combinada;
9. San Francisco (EUA) – 28 bilionários, 74500 milhões de dólares de riqueza combinada;
10. Istambul (Turquia) – 26 bilionários, 39000 milhões de dólares de riqueza combinada;
11. Paris (França) – 22 bilionários, 147900 milhões de dólares de riqueza combinada;
12. Singapura (Singapura) – 21 bilionários, 54500 milhões de dólares de riqueza combinada;
13. Taipei (Taiwan) – 20 bilionários, 42400 milhões de dólares de riqueza combinada;
13. Los Angeles (EUA) – 20 bilionários, 70700 milhões de dólares de riqueza combinada;
14. Tóquio (Japão) – 18 bilionários, 62300 milhões de dólares de riqueza combinada;
15. Hangzhou (China) – 17 bilionários, 60800 milhões de dólares de riqueza combinada;
16. Dallas (EUA) – 16 bilionários, 51000 milhões de dólares de riqueza combinada;
16. Guangzhou (China) – 16 bilionários, 38800 milhões de dólares de riqueza combinada;
17. Milão (Itália) – 15 bilionários, 59200 milhões de dólares de riqueza combinada;
18. São Paulo (Brasil) – 14 bilionários 54100 milhões de dólares de riqueza combinada;
18. Nova Deli (Índia) – 14 bilionários, 47200 milhões de dólares de riqueza combinada;
18. Bangkok (Tailândia) – 14 bilionários, 42200 milhões de dólares de riqueza combinada;
18. Dubai (EAU) – 14 bilionários, 37000 milhões de dólares de riqueza combinada;
19. Genebra (Suíça) – 13 bilionários, 124900 milhões de dólares de riqueza combinada;
19. Chicago (EUA) – 13 bilionários, 41500 milhões de dólares de riqueza combinada;

Dicas para guardar dinheiro durante a viagem

Uma das maiores preocupações das pessoas na hora de viajar é onde guardar o dinheiro. Mesmo com as facilidades dos cartões de débito e crédito, há quem prefira viajar com dinheiro físico.
Existem diversas formas de como levar e guardar dinheiro em viagens, cada um com as suas vantagens e desvantagens.

Deve levar na carteira somente as coisas necessárias para a viagem, sobretudo quando se tratam de viagens para o estrangeiro. Isto é, deve levar na carteira apenas os documentos e o dinheiro necessários para a viagem. Também pode tirar cópias em vez de levar os documentos originais.

Dê preferência ao uso de cartões, em vez de estar a transportar grandes montantes de dinheiro. Se tiver cartão de débito Visa ou Mastercard pode levantar dinheiro em caixas multibanco credíveis. O essencial é não transportar muito dinheiro de mão e ter um plano alternativo, assim que o primeiro acabar. Também pode levar um cartão de crédito, porque dá jeito para fazer grandes compras.

Conheça abaixo algumas dicas de como guardar dinheiro em viagem:
Guardar nos bolsos – Os bolsos são os sítios mais utilizados para guardar dinheiro em viagem, mas também são os mais procurados pelos carteiristas. Utilize roupa com bolsos de fecho para maior precaução, e é também preciso que se mantenha atento, nomeadamente, no meio das multidões, como nos transportes.

Guardar nas malas – Se a sua opção for guardar dinheiro e outros valores nas malas, mantenha-se sempre de olho e em contacto com as suas malas, porque estas podem ser desviadas num abrir e fechar de olhos.

Guardar no cofre do hotel – Deixar o dinheiro fechado no cofre do hotel, levando somente algum dinheiro consigo durante o dia. Neste caso, deve confirmar primeiro de que o cofre é seguro, antes de depositar os seus valores nele.

Divisão do dinheiro – Divida o dinheiro por diferentes sítios ou pelas pessoas que viajam consigo. Assim, tem sempre outro disponível, caso algum dinheiro se perca.

Seja mais discreto – Para fazer pagamentos frequentes, tenha uma parte do dinheiro trocado à mão, e outra parte melhor guardado na roupa ou na mala, evitando assim recorrer ao seu esconderijo secreto, caso contrário toda a gente fica a saber onde o dinheiro está guardado.