7 formas de aumentar a produtividade no trabalho

Produzir mais é o objetivo de qualquer trabalhador, seja como empregado ou dono do próprio negócio. Trabalhar muito não é sinónimo de ser produtivo. Ser produtivo equivale a “produzir mais no mesmo ou em menos tempo”. Ao adoptar alguns comportamentos vai permitir que o dia seja mais produtivo do que o normal, realizando as atividades da empresa não apenas respeitando os prazos, mas também com qualidade.

Atualmente, por um lado,, as diversas ferramentas tecnológicas existentes, tornam a execução das tarefas muito mais eficiente, aumentando assim a sua produtividade. Por outro lado, essas mesmas ferramentas acabam por ser muitas vezes algumas das principais inimigas para quem quer ser mais produtivo – as distrações da internet, do telemóvel, somadas a maus hábitos, minam qualquer chance de melhorar a produtividade no nosso trabalho. No entanto, aumentar a produtividade no trabalho está longe de ser algo impossível, e também não é preciso vivermos apenas em função do trabalho para alcançá-la. Veja abaixo alguns passos que ajudam a aumentar a produtividade no trabalho:

1. Não perca demasiado tempo a planear o dia
É importante não perder muito tempo a planear o dia. Comece logo a executar as tarefas em vez de as adiar para uma determinada altura. O mesmo se aplica a reuniões, um verdadeiro obstáculo da produtividade. Tente diminuir a extensão das reuniões, centrando-se naquilo que realmente interessa.

2. Anote as informações
Anote numa folha ou no bloco de notas do computador o que é preciso fazer. Não deixe tudo na sua memória. Ela pode falhar nos momentos mais importantes.

3. Controle o tempo de trabalho e descanso
Um profissional produtivo não é aquele que cola o rosto no monitor, leva trabalho para casa ou almoça enquanto faz as tarefas. Este tipo de atitude apenas faz diminuir a produtividade, e traz até problemas de saúde., por isso, é importante controlar o tempo no trabalho. Os especialistas recomendam pausas de 5 a 10 minutos por cada hora e meia de trabalho. As atividades não devem ser exaustivas, por isso, quando perceber que não consegue continuar mais, faça uma pausa, para que possa aliviar o stress e recarregar as baterias.

4. Internet, telemóveis e afins
Uma das maiores formas de procrastinar no trabalho é aceder às suas contas nas redes sociais e outros sites de notícias, humor, entre outros. Por exemplo, tem noção do tempo que perde a descer pela página do Facebook e a verificar as atualizações dos seus amigos? Por isso, se quer mesmo aumentar a sua produtividade no trabalho, comece nas configurações desses serviços, desativando as notificações por telemóvel, ou mesmo desligá-lo durante uma atividade que exige uma maior concentração.

Estipule horários para aceder aos seus perfis na internet. Com alguma disciplina e vontade, você verá que é mais fácil do que parece e vai trazer ganhos reais à sua produtividade.

5. Deixe de ver todos os emails
A caixa de correio eletrónico também ocupa bastante tempo de trabalho. Se o seu trabalho exige a verificação do email constantemente, separe o “trigo do joio”, para melhorar a eficiência da comunicação via eletrónica. Se o seu trabalho não exige a constante verificação do email, estipule um horário para acedê-lo.

6. Pare para pensar
Não diga “sim” a todos os pedidos que lhe fazem. Se lhe fizerem um pedido por telefone ou verbalmente, diga sempre que vai ver a situação e que responde em breve. Não se meta em trabalhos demorados que não são urgentes. Saiba definir as suas prioridades.

7. Não seja perfecionista
Não tente fazer o trabalho perfeito, porque isso demora muito tempo e negligencia a qualidade das outras tarefas a fazer. Mais importante do que fazer muito bem, é fazer muito e bem.

Agora que já conhece as dicas para melhorar a produtividade no trabalho, está na hora de passar a teoria à prática e aplicar o que leu, no seu local de trabalho.

11 dicas para o primeiro dia no novo emprego

Depois de receber a boa notícia que foi contratado para a vaga ambicionada, está na altura de pôr mãos à obra. É preciso preparar-se bem para causar uma boa impressão no seu primeiro dia no novo emprego. Conheça abaixo 11 dicas para ter em conta no primeiro dia de trabalho:

Estabelecer horários antecipadamente – A primeira semana no novo emprego costume ser cansativa. Muita informação, novidades, novas rotinas e novos trajetos. O ideal é criar uma rotina de horários uma semana antes de começar, para que possa descansar e estar a 100% no seu primeiro dia.

Estar calmo – Já conseguiu o emprego, então não há nenhuma razão para estar preocupado. Ninguém está a espera que saiba tudo no seu primeiro dia. Preocupe-se apenas em mostrar-se interessado nas suas novas funções.

Conhecer o trajeto – Se mora relativamente próximo do seu local de trabalho, o trajeto não será um problema. Mas se mora longe, faça o trajeto antes do primeiro dia, para evitar surpresas e atrasos.

Conhecer a empresa – Antes de começar, não se esqueça de pesquisar sobre algumas informações básicas sobre a empresa, tais como quais os negócios da empresa, quando começou, o ramo da atividade, quais os seus produtos de sucesso e quais os seus maiores concorrentes. Além disso, também é importante tentar compreender as responsabilidades inerentes a sua função.

Vestir-se bem – Procure vestir-se como se estivesse a ir para a sua primeira entrevista de emprego, porque também é fundamental ter uma boa apresentação para impressionar. Com o tempo e depois de observar melhor os seus colegas, vai adaptar-se ao dress code da empresa.

Ter confiança – Adote uma boa atitude e postura, mostrando-se que está preparado para trabalhar. Uma boa forma de o fazer é ser você a apresentar-se aos colegas com os quais se cruza sem receios.

Tirar algumas notas – No primeiro dia de trabalho, irá aprender bastante, por isso é fundamental ter um bloco e uma caneta à mão, para tirar algumas notas. Se tiver dúvidas, não tenha medo de perguntar e mostre-se interessado.

Organizar bem o tempo – Demonstre a preocupação e a capacidade de organização. Aprenda logo a gerir as suas prioridades.

Mostrar o entusiasmo – Se quere impressionar e fazer amizades no seu novo emprego, é importante que se mostra empolgado. Evite os comentários negativos sobre as tarefas, concentrando-se no que tem a fazer e mantenha um bom relacionamento com a sua equipa.

Oferecer ajuda – Pergunte aos seus colegas de que forma os pode ajudar nas suas tarefas. Mas não se esqueça de realizar as suas próprias tarefas. Com esta atitude vai mostrar que é alguém disponível e disposto a ajudar.

Falar menos e ouvir mais – Se puder, evite oferecer de imediato as suas ideias. Ouça primeiro o que seus colegas e superiores têm a dizer. Assim, vai mostrar que respeita os profissionais com quem trabalha e vai lhe ajudar a entender a dinâmica da equipa. Se agir depois de analisar as opiniões de todos, será mais fácil oferecer ideias valiosas.

A quantos dias de férias tenho direito?

Por lei, todos os trabalhadores por conta de outrem têm direito a gozar um determinado número de dias de férias. Esse número é, por vezes, alvo de algumas dúvidas, uma vez que nem toda a gente se dá ao trabalho de se informar correctamente sobre àquilo a que tem direito. Esta situação contribui, muitas vezes, para que o trabalhador se submeta a condições impostas pela sua entidade empregadora que acabam por não lhe ser favoráveis.

Dias de férias a que tem direito
Actualmente, o número de dias de férias a que tem direito é de 22 dias úteis. No entanto, tal nem sempre foi assim, uma vez que até à entrada em vigor da Lei nº 23/2012, o Código do Trabalho tinha um artigo que previa o aumento do período de férias até três dias ao trabalhador com base no critério da assiduidade. Isto significa que o período mínimo de férias poderia ir até aos 25 dias úteis. No entanto, com a entrada em vigor da nova lei este artigo foi revogado. Ainda assim, nem todos os trabalhadores sofreram uma redução do seu número de dias de férias, uma vez que, em Setembro de 2013, o tribunal Constitucional veio dizer que esta revogação não pode sobrepor-se às regras inscritas numa convenção colectiva de trabalho. Assim sendo, se um funcionário estiver abrangido por um contrato colectivo de trabalho que preveja o direito aos 25 dias úteis de férias, o trabalhador poderá, por lei, usufruir à vontade desse direito.

A quantos dias de férias o trabalhador tem direito no primeiro ano em que é admitido?
A legislação prevê uma duração diferente a aplicar em casos muito específicos, entre eles o primeiro ano de trabalho. Durante o ano de admissão, o trabalhador tem dois dias úteis de férias por cada mês de duração do contrato, até um máximo de 20 dias. No entanto, o trabalhador só poderá usufruir desses dias após completar 6 meses de trabalho. A data para o usufruto dos dias de férias deverá ser determinada através de um acordo entre o empregador e o funcionário.

Pode o empregador obrigar o funcionário a tirar férias num determinado período?
Esta situação poderá ocorrer caso a empresa feche para férias. Segundo a legislação em vigor, este encerramento poderá dar-se até 15 dias consecutivos entre 1 de Maio e 31 de Outubro. No entanto, se a actividade da empresa assim o exigir, esse encerramento poderá ser superior a 15 dias. As empresas podem, também, encerrar para férias durante 5 dias úteis na época de férias escolares, de natal, e ainda num dia que esteja entre um feriado que ocorra à terça-feira ou quinta-feira.

Saiba como desligar do trabalho nas férias

Com a chegada do Verão, chegam também as férias de muitos trabalhadores. Mas nem todos conseguem relaxar na praia, piscina ou onde quer que estejam. O motivo é sempre o mesmo – não conseguem desligar-se do trabalho. Lembram-se de algum problema que deixaram pendente no escritório, ficam preocupados a questionar se os colegas estão a dar conta do recado, e os e-mails não param de chegar…

No período de férias, por mais que custe, é preciso saber como se desligar do trabalho para que possa desfrutar e recarregar baterias. Conheça abaixo algumas dicas:

Tire apontamentos – a regra número 1 é apontar tudo num papel. Para ir de férias descansado, aponte tudo o que ficou pendente ou aquilo que deve fazer logo após ao regressar das férias.

Organize o espaço – não deve ir de férias a pensar no que deixou desarrumado ou por fazer. Por isso, é fundamental que deixe o posto de trabalho organizado, pronto para o receber convenientemente daqui a algum tempo. Coloque os apontamentos bem à vista para saber o que fazer quando voltar ao trabalho.

Desligue da corrente – nos últimos dias de trabalho avise os seus contatos de que estará ausente por um determinado período de tempo. Deixe os contatos de quem pode resolver uma situação por si na sua ausência. Programe uma mensagem de ausência de férias para enviar automaticamente sempre que receber um e-mail. Ao sair do local de trabalho deixe tudo preso numa gaveta.

Confie nos seus colegas de trabalho – tenha em mente que ninguém é insubstituível, mas isso também não significa que vai ser demitido, pelo facto de outro ter conseguido cumprir as suas tarefas enquanto desfrutava as merecidas férias. Não se esqueça, que um bom funcionário é aquele que sabe distribuir tarefas, fazer com que os outros participem e conheçam o que faz e como faz. Portanto, usufrua dos seus direitos e não pense em adiantar trabalho, etc.

Saia do ambiente rotineiro – caso seja possível e viável para o seu bolso, faça uma viagem. Não precisa de ser para lugares distantes e nem por um período muito longo. Poucos dias já ajudam a esquecer a rotina.

Desconecte-se – não caia na tentação de verificar emails no smartphone ou tablet. Há um tempo para tudo na vida. Tempo para trabalhar e tempo para descansar. Agora é tempo de descansar, para preservar a saúde e recarregar baterias para o regresso ao trabalho.

Donos de empresas ou funcionários que desempenham altos cargos, como diretores, também têm direito de se desligar completamente do trabalho nas férias. Organizar bem a equipa e eliminar assuntos pendentes são medidas que ajudam bastante nesta questão.

Conviva com pessoas de fora do ambiente de trabalho – é quase impossível sair com colegas do trabalho, e o assunto não cair sempre em algo relacionado à empresa. Isso não significa que deve recusar todos os convites que fizerem. Mas é importante investir também em outras companhias, com temas de conversa diferentes.