Saiba qual o melhor cartão de crédito para si

A escolha do cartão de crédito pode até parecer um processo fácil, devido às inúmeras opções que o mercado oferece. Mas, nem sempre é tão simples, antes de fechar negócio, deve tomar alguns cuidados que podem evitar futuras dores de cabeça. Para o evitar, veja como escolher o melhor cartão de crédito para si.

Existe uma oferta muito diversificada de cartões de crédito e os pormenores só se conhece quando assina o contrato, mas há questões que deve responder a si próprio para poder tomar a melhor opção. A ideia é que o cartão seja uma solução para as suas necessidades e não um problema.

Em primeiro lugar, é importante saber que nem todos os cartões de crédito são aceites em todas as lojas. Há estabelecimentos que utilizam apenas o sistema de pagamento Visa e outros o Mastercard,, ou o American Express, embora sejam cada vez mais comuns os espaços a aceitar vários. Se está a pensar utilizar o cartão num estabelecimento comercial em particular, informe-se primeiro.

Fatores como a frequência da utilização esperada do cartão de crédito e a quantias necessárias. Convém saber que utilização espere dar ao cartão para definir o limite de crédito a disponibilizar pelo banco. Mas certifique-se que corresponde às suas possibilidades financeiras. Daí o conselho recorrente de começar por um plafond de crédito baixo.

Saber os prazos de pagamento que terá para liquidar as despesas efetuadas com o cartão de crédito, também é muito importante. Deve prestar atenção neste ponto. O melhor cartão de crédito para si será aquele que lhe oferece um prazo mais alargado sem juros. Normalmente, variam entre os 20 e os 50 dias, e não são cobrados juros para pagamentos mensais da totalidade do saldo.

Atualmente, já há várias instituições financeiras que oferecem cartões de crédito sem anuidade e até incluem diversos benefícios aos cartões, desde acumulação de pontos para serviços ou produtos, cashback, milhas para viagens, até descontos em combustíveis. É uma questão de escolher qual será a combinação mais vantajosa para si, de acordo com o seu perfíl de consumidor.

Tendo em conta todas estas questões, poderá ter reduzido o leque de escolha de um cartão de crédito, por entre as imensas ofertas das entidades financeiras.

Saiba também qual o melhor dia para fazer compras com cartão de crédito

Cartões Refeição permitem poupar nos impostos

Desde o início de 2013, muitos portugueses passaram a ter mais um cartão na carteira, para usar apenas em supermercados e lojas do setor alimentar. Trata-se da forma encontrada pelas empresas para pagar aos seus colaboradores o subsídio de alimentação em cartões de refeição – uma versão moderna dos tradicionais vales e ‘tickets restaurante’ – com vantagens fiscais.

Atualmente, o subsídio de refeição pago em numerário é tributado sempre que exceder os €4,27 diários em sede de IRS e em Taxa Social Única (TSU). No entanto, o subsídio só é coletado a partir de €6,83 se for saldado através de vales/tickets de refeição ou cartão refeição. Feitas as contas, o valor diário isento de tributação ascende a €2,56.

Neste sentido, os cartões de refeição surgem cada vez mais como uma opção válida para as empresas dado que, enquanto os subsídios de refeição pagos em numerário (depositados em conta juntamente com o ordenado) têm sofrido um agravamento fiscal.

Atentas a esta tendência, as instituições financeiras têm vindo a adicionar à sua oferta cartões bancários pré-pagos, especialmente criados para o pagamento de subsídios de alimentação. Estes cartões bancários são produtos reconhecidos pela Autoridade Tributária e Aduaneira como fiscalmente equiparados a vales de refeições e permitem benefícios fiscais para colaboradores e empresas através do aumento do montante anual não sujeito a tributação.

Geralmente, os cartões de refeição têm um modo de funcionamento idêntico a um cartão de débito ou de crédito – está associado a um código PIN para ser utilizado em segurança nos Terminais de Pagamento Automático, no entanto, estes cartões só pode ser usado nos pagamentos efetuados em estabelecimentos comerciais.

Os montantes carregados no cartão não podem ser convertidos em numerário. Por esta razão, os cartões não permitem a realização de levantamentos, pagamentos de serviços ou transferências. Nas máquinas multibanco, é possível consultar o saldo, os movimentos e alterar o código de segurança. Se o trabalhador não utilizar a totalidade do subsídio, o montante acumula com o carregamento do mês seguinte.

No caso de um subsídio de alimentação no valor de €6,83 diários, o colaborador pode acumular uma poupança fiscal anual de €216,83. No entanto, este montante varia consoante o escalão de IRS de cada colaborador e em função do subsídio diário pago pela empresa.

Ex: €2,56 (valor diário não tributado) * 22 dias úteis * 11 meses = €619,52
€619,52 * [IRS (24%) + TSU (11%)] = €216,83

No que diz respeito às vantagens para as empresas, como não suportam o encargo de TSU (23,75%) sobre o valor não tributável do subsídio de cada funcionário, a poupança em impostos pode chegar no mínimo, €147,16.

Cartão de Crédito Virtual – o que é e como funciona?

Hoje em dia, há cada vez mais pessoas a fazer compras na internet, devido a facilidade de comparação de preços bem como o processo de encomenda. Contudo, um dos maiores entraves é o modo de pagamento, pois muitos consumidores não têm cartão de crédito ou têm alguma desconfiança em utilizá-lo para pagar compras online. Foi para contornar estas situações que surgiram cartões de crédito virtuais/temporários.

Apesar de ser cartões virtuais, servem para movimentar dinheiro real para pagar compras online, da mesma forma que cartões de crédito de plástico. Estes cartões podem ser utilizados para transações nacionais ou internacionais, desde que já seja utilizador do serviço MB Net, aplicação onde vai poder gerar os seus cartões temporários.

O MB Net é um sistema desenvolvido pela SIBS juntamente com as instituições bancárias de Portugal e que permite pagar compras na internet com segurança, através da criação de cartões de crédito temporários com os dados necessários para o efeito.

Qualquer titular de um cartão de crédito ou cartão de débito emitido por uma instituição financeira pertencente ao sistema MB Net, pode solicitar a emissão de cartões de crédito virtuais associados à sua conta bancária, bastando aderir ao serviço através do homebanking ou de uma caixa multibanco.

Ao solicitar um cartão de crédito virtual, não vai receber um cartão físico de plástico. Em vez disso, o seu banco irá facultar-lhe alguns dados, como número do cartão, a data de validade, o código de segurança bem como o valor limite a gastar nas compras online.

Alguns emissores podem fornecer uma imagem virtual de um cartão numa página web ou num e-mail, a qual destina-se ao uso imediato, e outros podem fornecer-lhe um cartão de referência. Isso significa que um cartão de crédito virtual não pode ser usado em máquinas multibanco.

Os cartões de crédito virtuais têm o mesmo nível de segurança e protecção do que os cartões de crédito normais.

Este tipo de cartão é ideal para as pessoas que querem manter separado os gastos online dos gastos efetuados com recurso ao cartão de crédito normal ou cartão de débito.

Vantagens
– Não é necessário possuir um cartão de crédito real, para fazer compras com o cartão de crédito virtual;
– Impõe um limite para o valor que pode ser gasto com o cartão temporário;
– Impede utilizações futuras impróprias caso haja alguma falha de segurança, pelo facto de poder gerar um cartão para cada pagamento.

Cartão de Crédito – Saiba tudo antes de passar cartão

Os cartões de crédito são hoje em dia um dos meios de pagamento mais populares na hora de adquirir bens e serviços, em todo o Mundo.

O cartão de crédito é emitido por uma instituição financeira que faculta ao seu portador uma opção de obter empréstimos, geralmente para efetuar compras. A entidade financeira cobra juros e os cartões são usados para financiamentos a curto prazo.

A maioria das instituições cobra um custo anual pelo seu cartão de crédito. Alguns bancos não cobram a primeira anuidade. Quando há um segundo titular, num modo geral também paga a anuidade.

Existe um limite de crédito/plafond, isto é, o máximo que o titular do cartão pode gastar em operações de levantamentos e de pagamentos. O plafond é definido pelo banco emissor do cartão, em função da capacidade de endividamento do cliente.

Quando o limite é atingido, o pagamento da fatura mensal reativa o cartão para ser usado novamente. O titular pode optar por pagar a dívida na conta-cartão na totalidade ou numa parte. Cada vez que o titular usa o cartão de crédito para adquirir bens e/ou serviços, e optar por pagar uma parte da dívida no mês seguinte, este adiamento despoleta o pagamento de juros. Aqueles que aderem à modalidade de pagamento da totalidade da dívida, devem optar pelo débito direto na conta à ordem para evitar esquecerem-se de cumprir esta data-limite.

O período de crédito gratuito (sem juros) estende-se entre o momento do pagamento das compras e o de amortização dessa dívida. A duração máxima deste período varia normalmente entre 20 e 50 dias, dependendo do contrato do cartão de crédito.

O levantamento de dinheiro nas máquinas de multibanco com cartão de crédito (cash-advance), é pouco aconselhável, porque as comissões cobradas são muito elevadas, podendo ultrapassar os 10% do levantamento. Além disso, as instituições financeiras podem cobrar outras comissões pelo uso do cartão de crédito, que são nomeadamente, o pagamento em gasolineiras e o uso do cartão em operações fora da zona Euro.

Como forma de estimular o uso do cartão de crédito, algumas instituições financeiras oferecem vários benefícios associados a este tipo de cartões, tais como pontos para obter descontos, milhas aéreas, cashback (reembolsos de uma percentagem dos pagamentos efetuados).

Quase todas as lojas aceitam o pagamento de bens e serviços através de cartão de crédito. Porém antes de comprar, é necessário ter em atenção, se a loja aceita pagamento com cartão Visa, MasterCard, American Express ou de uma outra empresa, para assim evitar imprevistos.

Saiba também qual o melhor cartão de crédito para si

Cartão de Débito – Descubra as suas vantagens

O cartão de débito serve para as pessoas aceder e movimentar as suas contas bancárias, nomeadamente para levantar dinheiro e pagar bens e serviços. Evitando assim a necessidade dos clientes do banco de terem de se deslocar aos balcões para movimentar o dinheiro das suas contas, uma vez, que podem agora aceder a uma caixa de Multibanco ou somente pagar determinados bens num terminal de uma loja através do cartão.

Fisicamente o cartão de débito possui as mesmas dimensões de um cartão de crédito, mas quanto a sua funcionalidade assemelha-se ao de um cheque, por representar uma ordem de pagamento à vista expedida sobre saldos da conta do cliente. Desta forma, o cartão de débito anula também a necessidade do uso de cheques, dado que este cartão transfere imediatamente dinheiro da conta do cliente para a do negócio em causa.

A conveniência e a segurança são as principais vantagens associados a este tipo de cartões. Além da conveniência de poder aceder a uma conta bancária a qualquer hora, o cartão de débito também remove o trabalho associado ao preenchimento de um cheque. Os cartões de débito são igualmente considerados uma forma segura de pagamento, pois requerem um código para aceder à conta do seu titular, ao invés, os cheques podem ser facilmente furtados.

Uma outra vantagem tem a ver com um maior controle dos gastos, pois as compras por cartão de débito são limitadas aos fundos disponíveis na conta do cliente no ato da compra, enquanto com o cartão de crédito o cliente pode realizar uma compra cujo valor ele não dispõe para pagamento imediato, mas compromete-se a pagar essa compra futuramente.