5 Razões para sair do seu trabalho a tempo e horas

Existe muitas vezes a ideia de que o trabalhador mais dedicado e produtivo é aquele que fica para lá do seu horário normal de trabalho. Contudo, apesar de em muitas empresas continuar a imperar essa mentalidade, na realidade os estudos mostram exatamente o contrário. O direito a um horário de trabalho definido é uma vantagem não só para o trabalhador, mas também, para o próprio empregador. Conheça de seguida 5 razões para sair do seu trabalho todos os dias a tempo e horas.

As 5 principais razões para sair do trabalho todos os dias a tempo e horas

– Definição de prioridades

Quando não existe um horário de trabalho bem definido é mais fácil cair em distrações. Assim, o facto de ter de respeitar um horário de trabalho obriga o trabalhador a priorizar, tornando o seu trabalho muito mais eficiente. É assim uma vantagem para o trabalhador, mas também para o empregador.

– Aumento da produtividade

Este é um pronto muito importante, especialmente do ponto de vista do empregador. Na realidade, muitos empregadores caem no erro de considerar que o tempo de trabalho é o único fator associado à produtividade. Muitos estudos mostram que um trabalhador devidamente motivado é muito mais produtivo. Assim, ao permitir ao trabalhador ter a sua vida mais organizada, com horários de saída bem definidos, e ao mesmo tempo, estimulando uma maior eficiência durante o período em que se encontra no local de trabalho, conseguirá mantê-lo mais focado, concentrado e produtivo.

– Organização

Um trabalhador que consegue cumprir o seu horário de trabalho, tanto na entrada como na saída, cumprindo pelo meio todas as tarefas necessárias, mostra competência e organização. Além disso, o facto de sair do trabalho a tempo e horas com o trabalho realizado mostra também grande disciplina e eficácia. E ao consegui-lo fazer, conseguirá também organizar muito mais facilmente a vida fora do horário de trabalho, seja familiar ou de tempo pessoal.

– Maior descanso

Ao ter um horário de entrada e saída bem definido, o trabalhador terá tempo para si, para a família, para o lazer e para o descanso. O trabalho em excesso, pelo contrário, terá a médio prazo um efeito contraproducente, levando ao esgotamento do trabalhador, e assim, à redução da sua produtividade.

– Mais tempo para o desenvolvimento pessoal

No mundo actual, cada vez mais existe a necessidade de investir não só em habilidades técnicas, mas também em capacidades sociais. Com um horário mais definido, com uma rotina mais organizada e com tempo para a vida pessoal, também o trabalhador terá mais disponibilidade mental para investir em si próprio e nas suas capacidades interpessoais.

Em jeito de resumo, percebem-se facilmente as razões pelas quais deve começar a fazer um esforço para cumprir o seu horário de trabalho e sair a tempo e horas. Se o fizer, conseguirá ter mais tempo disponível para si e para a sua família, e ao mesmo tempo, ser mais produtivo e sentir-se bem no seu local de trabalho.

Como gerir multitarefas e ser produtivo

Saber lidar com várias tarefas ao mesmo tempo é uma das competências mais essenciais nos dias que correm. Contudo, lidar com multitarefas não é fácil, podendo facilmente deixar o tempo fugir ao seu controlo. Para que consiga organizar-se para realizar corretamente as várias tarefas à sua responsabilidade, deixamos de seguida algumas dicas que consideramos úteis para si.

8 DICAS PARA LIDAR COM MULTITAREFAS

O mercado de trabalho nos dias de hoje exige cada vez mais dos seus profissionais. Além de um bom desempenho numa determinada tarefa, pede ainda que estejam em constante atualização, interagindo e interessando-se por diferentes assuntos da área, mas também, que sejam capazes de se adaptar às várias necessidades que surjam. É preciso por isso saber lidar com as diferentes fontes de informação e saber organizar de forma assertiva o seu tempo de modo a ser produtivo. Conheça de seguida várias dicas sobre como lidar com multitarefas.

1 – Saber lidar com multitarefas não significa fazer tudo ao mesmo tempo. Um exemplo comum é o estudante que tenta estudar com a televisão ligada e a trocar mensagens escritas. Por mais que ele diga que consegue, a produtividade é muito menor pois a sua atenção está dividida em vez de estar focada. Por isso, se tiver que realizar várias tarefas, organize o seu tempo de modo a conseguir fazê-las todas, mas uma de cada vez, com a sua total atenção.

2 – Durante o horário de trabalho, feche todas as páginas da internet que não sejam absolutamente essenciais para o seu trabalho.

3 – Qual a hora em que trabalha melhor e mais focado? É nessa que deverá dedicar para as tarefas mais difíceis ou que lhe custem mais a fazer. Já nos períodos menos produtivos pode realizar tarefas mais leves e fáceis.

4 – Crie uma lista de tarefas e objetivos para cada dia, priorizando-os. Dessa forma, consegue mais facilmente visualizar aquilo que tem de fazer.

5 – Terminar rapidamente uma tarefa não significa fazê-la com qualidade. Por isso, prefira ser lento quando tal é necessário, de modo a concluir a sua tarefa de forma satisfatória. Muitas vezes o rápido transforma-se em lento, pois certas tarefas mal concluídas podem ter que ser repetidas.

6 – Não perca tempo com o seu email. Logo que recebe um com informação importante, aja imediatamente sem perder tempo com emails desnecessários. Caso seja algo que necessite de maior atenção, sem ser necessário uma ação imediata, guarde nas suas tarefas pendentes e passe à frente.

7 – Saber priorizar é essencial. Organize as tarefas que tem de realizar da mais importante para a menos importante, e siga essa ordem. Este ponto é essencial para o planeamento e sucesso do seu trabalho.

8 – Sempre que encontrar um endereço de um site que se lhe seja útil coloque-o nos marcadores do seu browser. Isso irá poupar tempo numa próxima vez que necessite, não gastando tempo desnecessário a pesquisar num motor de busca.

Siga as nossas dicas e aprenda a saber lidar com as multitarefas no seu local de trabalho, ou mesmo no dia a dia em sua casa.

Falar de negócios à mesa – vantagens e desvantagens

Falar de negócios à refeição é uma tradição em muitos locais e empresas. Mas será essa a melhor abordagem para o seu negócio? Conheça as vantagens e desvantagens de falar de negócios à mesa.

VANTAGENS

Existem várias vantagens no que diz respeito a fazer uma reunião de negócios durante uma refeição. Estas incluem:

Otimização do tempo – A primeira vantagem está logo relacionada com o aproveitamento eficaz do seu tempo. Assim, se tiver o seu horário muito preenchido, pode aproveitar para ter uma refeição adequada, ao mesmo tempo que risca mais uma tarefa da sua agenda.

Maior informalidade – Falar de negócios à mesa ajuda a baixar barreiras entre os vários interlocutores, o que facilita a proximidade e familiaridade entre eles. Partilhar uma refeição enquanto se fala de negócios é assim uma forma de melhorar a comunicação entre os vários elementos.

Facilitação da negociação – Tratar de negócios pode gerar algumas tensões e conflitos. Afinal, negociar significa cedências e aproximações. Ao realizar uma negociação num ambiente mais informal e descontraído, algumas dessas tensões desaparecem, facilitando assim a negociação e reduzindo a possibilidade de ocorrência de conflitos.

Maior facilidade em avaliar – Tendo em conta o carácter mais informal e descontraído de uma negociação à mesa, torna-se mais simples avaliar as reações das várias pessoas. Dessa forma, é mais fácil avaliar o comportamento e a própria personalidade de quem está a negociar consigo.

DESVANTAGENS

Apesar de existirem diversas vantagens em falar de negócios à mesa, naturalmente que não há apenas pontos positivos associados. Conheça de seguida as desvantagens em negociar durante uma refeição.

Ruído perturbador – Se não tiver o cuidado de escolher um restaurante com um ambiente calmo e tranquilo, arrisca-se a falar de negócios à mesa com muito ruído à sua volta. Torna-se por isso mais difícil comunicar de uma forma eficaz, havendo ainda a probabilidade de ser interrompido por alguém conhecido ou pelos empregados de mesa.

Distrações – Ao contrário de uma sala de reuniões, onde se torna mais fácil todos os intervenientes focarem-se e concentrarem-se na negociação, num restaurante as distrações são várias.

Escolha do restaurante – A escolha do restaurante pode ainda ter uma influência negativa no rumo das negociações, já que a outra pessoa pode não ficar agradado com o local escolhido. Quando isso ocorre, mesmo inconscientemente, essa pessoa não estará a concentrar todas as suas energias e foco na negociação, mas também na sensação desagradável associada à escolha infeliz do restaurante.

Falta de tempo para descontrair – Uma negociação, seja à mesa ou não, é sempre trabalho. Dessa forma, e apesar de ser muito conveniente aproveitar o período de almoço ou jantar para tratar de negócios, isso também impede que possa desfrutar da sua refeição com tranquilidade.

Agora que conhece as vantagens e desvantagens de falar de negócios à mesa, deve avaliar qual a melhor escolha para si e para a sua empresa. Caso opte por reunir durante as refeições, deve ter em conta as boas maneiras e o controlo na ingestão de álcool. Afinal, deve passar para a outra pessoa uma imagem correta e profissional.

Estratégias para motivar os seus funcionários

Motivação é uma das palavras-chave mais importantes para o sucesso de uma empresa. Se não tiver uma equipa motivada, não terá o comprometimento, o foco e a produtividade necessárias para levar o seu projeto ao sucesso. É por isso natural que a motivação dos funcionários se tenha tornado uma peça importante na gestão dos recursos humanos nos últimos anos.

Já lá vai o tempo em que a única motivação utilizada era o aumento salarial. Hoje em dia sabe-se que esse é apenas um fator, não sendo individualmente suficiente para aumentar a produtividade da sua empresa. Se pretende levar a sua empresa ao sucesso, então terá obrigatoriamente que ter uma estratégia de motivação dos seus funcionários, de modo a todos em conjunto “remarem para o mesmo lado”. Conheça de seguida como motivar a sua equipa de uma forma eficaz.

Pesquisas recentes mostram que entre os principais fatores que ajudam a manter a motivação em níveis adequados encontram-se o reconhecimento profissional, o ambiente de trabalho e o relacionamento entre colegas, a possibilidade de evoluir dentro da empresa, e ainda, fazer algo de que gosta. Ou seja, o dinheiro, apesar de ser naturalmente um fator importante, não é o que mais motiva as pessoas. Então, como incutir nos seus funcionários aquela vontade de trabalhar com gosto e de se sentirem bem enquanto o fazem? Saiba mais de seguida.

A qualidade de vida é hoje em dia um dos fatores mais importantes na motivação de um funcionário. Não é por acaso que, além de salários mais atrativos, muitas empresas apostem em dar todas as condições no local de trabalho para que o colaborador se sinta bem. Refeitórios, uma pequena cozinha, um aspeto agradável, um cabeleireiro, um jardim infantil, etc., são alguns exemplos, naturalmente adaptados à dimensão da empresa.

Trabalhar muitas horas não é claramente a melhor forma de se obter a produtividade necessária. As pessoas não são máquinas que quanto mais trabalhem, mais produzem. Por vezes, permitir a flexibilização do trabalho, mediante as características da empresa, pode ser a melhor forma de tirar dos seus colaboradores o máximo de produtividade.

Outro ponto que ajuda a motivar os funcionários é a possibilidade de subida na carreira. Para que um trabalhador se mantenha motivado a fazer o seu trabalho com eficácia e com qualidade, ele deve conhecer claramente qual o plano de carreira que a empresa oferece. Para isso é necessário ter uma estrutura organizada e transparente, e que esteja ao alcance de todos, mediante o seu mérito e outros critérios. Se um funcionário souber onde pode chegar e o que tem de fazer para o alcançar, irá sentir-se motivado a trabalhar.

Ser um chefe e ser um líder são coisas muito diferentes. Por exemplo, um chefe manda e um líder distribui responsabilidades. E este ponto é muito importante, pois ao criar oportunidades de liderança, um líder ensina a liderar, aumentando no funcionário a responsabilidade, as suas capacidades, e por fim, a sua motivação para a tarefa em questão.

A importância da inteligência emocional para o sucesso profissional

Cada vez mais existe a preocupação das empresas em selecionar as suas equipas de trabalho, não apenas tendo em conta as suas competências técnicas, mas também as suas competências comportamentais e emocionais. Hoje em dia, com a qualidade da formação dos cursos profissionais ou universitários, é fácil encontrar trabalhadores tecnicamente qualificados ou preparados para serem treinados numa determinada função. Já encontrar profissionais com um determinado perfil psicológico, não é tão fácil. Conheça de seguida a importância da inteligência emocional para o sucesso profissional.

INTELIGÊNCIA EMOCIONAL NO SUCESSO PROFISSIONAL

Ter um perfil psicológico e emocional adequado é hoje em dia quase tão importante quanto as suas competências técnicas. É muito fácil encontrar trabalhadores tecnicamente irrepreensíveis, mas que no entanto, não se conseguem adaptar aos vários contextos de trabalho, criam resistências à organização onde estão inseridos e com os clientes, trabalham mal em equipa, não criam bom ambiente, têm dificuldade em comunicar, etc. Estes trabalhadores, apesar de estarem a nível de conhecimentos e técnicos muito bem preparados, têm no entanto uma baixa inteligência emocional.

O perfil desejado hoje em dia pela maioria das empresas privilegia pessoas com competências sociais e emocionais, que ajudem a criar um bom ambiente de trabalho, mas também, motivados para superar dificuldades. Dessa forma, competências como empreendedorismo, superação, adaptação, comunicação, por exemplo, são muito procurados na hora de seleção de candidatos. De seguida pode conhecer quais as competências que compõem a chamada inteligência emocional.

Inteligência Emocional – competências
Apesar da maior ou menor preparação técnica e a nível de conhecimentos na sua formação inicial, estudos recentes mostram que a grande diferença entre obter maior ou menor sucesso profissional se deve a fatores associados às competências comportamentais de cada pessoa. O conjunto destas competências compõem a inteligência emocional. Esta é formada por 5 principais componentes:

Autocontrole – Capacidade de controlar as suas emoções.
Auto-motivação – Capacidade de conseguir motivar-se a si próprio para realizar uma dada tarefa, seja qual for o contexto.
Empatia – Capacidade de comunicar e de criar bom ambiente com as pessoas que o rodeiam.
Auto-perceção – Capacidade de saber avaliar-se a si mesmo e de ter consciência dos seus comportamentos nas várias situações da vida.
Práticas sociais – Capacidade para trabalhar em equipa e para criar relacionamentos interpessoais.

Estes componentes são essenciais para um perfil adequado a um trabalhador. Se sente que alguns destes componentes estão em falta, é altura de melhorar as suas competências, de modo criar melhores condições para o seu sucesso profissional.

Competências essenciais para o sucesso profissional
As competências seguintes são fundamentais para ter um percurso bem-sucedido a nível profissional, mas em muitos casos, também a nível pessoal. Avalie-se a si próprio e defina quais as suas falhas. Caso alguma das seguintes competências estejam em falta, é altura de iniciar um processo de desenvolvimento pessoal, de modo a ser competitivo no mundo do trabalho. Assim, as competências consideradas essenciais para ter um perfil com inteligência emocional são:

– capacidade de negociação e de adaptação
– capacidade de criatividade e de inovação
– conhecimentos básicos na gestão de negócios e em tendências sociais
– atitude profissional empreendedora e positiva
– capacidade para trabalhar em equipa e de relacionamento interpessoal
– capacidade de comunicação interpessoal e de persuasão
– capacidade de concentração e foco.

7 formas de aumentar a produtividade no trabalho

Produzir mais é o objetivo de qualquer trabalhador, seja como empregado ou dono do próprio negócio. Trabalhar muito não é sinónimo de ser produtivo. Ser produtivo equivale a “produzir mais no mesmo ou em menos tempo”. Ao adoptar alguns comportamentos vai permitir que o dia seja mais produtivo do que o normal, realizando as atividades da empresa não apenas respeitando os prazos, mas também com qualidade.

Atualmente, por um lado,, as diversas ferramentas tecnológicas existentes, tornam a execução das tarefas muito mais eficiente, aumentando assim a sua produtividade. Por outro lado, essas mesmas ferramentas acabam por ser muitas vezes algumas das principais inimigas para quem quer ser mais produtivo – as distrações da internet, do telemóvel, somadas a maus hábitos, minam qualquer chance de melhorar a produtividade no nosso trabalho. No entanto, aumentar a produtividade no trabalho está longe de ser algo impossível, e também não é preciso vivermos apenas em função do trabalho para alcançá-la. Veja abaixo alguns passos que ajudam a aumentar a produtividade no trabalho:

1. Não perca demasiado tempo a planear o dia
É importante não perder muito tempo a planear o dia. Comece logo a executar as tarefas em vez de as adiar para uma determinada altura. O mesmo se aplica a reuniões, um verdadeiro obstáculo da produtividade. Tente diminuir a extensão das reuniões, centrando-se naquilo que realmente interessa.

2. Anote as informações
Anote numa folha ou no bloco de notas do computador o que é preciso fazer. Não deixe tudo na sua memória. Ela pode falhar nos momentos mais importantes.

3. Controle o tempo de trabalho e descanso
Um profissional produtivo não é aquele que cola o rosto no monitor, leva trabalho para casa ou almoça enquanto faz as tarefas. Este tipo de atitude apenas faz diminuir a produtividade, e traz até problemas de saúde., por isso, é importante controlar o tempo no trabalho. Os especialistas recomendam pausas de 5 a 10 minutos por cada hora e meia de trabalho. As atividades não devem ser exaustivas, por isso, quando perceber que não consegue continuar mais, faça uma pausa, para que possa aliviar o stress e recarregar as baterias.

4. Internet, telemóveis e afins
Uma das maiores formas de procrastinar no trabalho é aceder às suas contas nas redes sociais e outros sites de notícias, humor, entre outros. Por exemplo, tem noção do tempo que perde a descer pela página do Facebook e a verificar as atualizações dos seus amigos? Por isso, se quer mesmo aumentar a sua produtividade no trabalho, comece nas configurações desses serviços, desativando as notificações por telemóvel, ou mesmo desligá-lo durante uma atividade que exige uma maior concentração.

Estipule horários para aceder aos seus perfis na internet. Com alguma disciplina e vontade, você verá que é mais fácil do que parece e vai trazer ganhos reais à sua produtividade.

5. Deixe de ver todos os emails
A caixa de correio eletrónico também ocupa bastante tempo de trabalho. Se o seu trabalho exige a verificação do email constantemente, separe o “trigo do joio”, para melhorar a eficiência da comunicação via eletrónica. Se o seu trabalho não exige a constante verificação do email, estipule um horário para acedê-lo.

6. Pare para pensar
Não diga “sim” a todos os pedidos que lhe fazem. Se lhe fizerem um pedido por telefone ou verbalmente, diga sempre que vai ver a situação e que responde em breve. Não se meta em trabalhos demorados que não são urgentes. Saiba definir as suas prioridades.

7. Não seja perfecionista
Não tente fazer o trabalho perfeito, porque isso demora muito tempo e negligencia a qualidade das outras tarefas a fazer. Mais importante do que fazer muito bem, é fazer muito e bem.

Agora que já conhece as dicas para melhorar a produtividade no trabalho, está na hora de passar a teoria à prática e aplicar o que leu, no seu local de trabalho.