Seguros de saúde mais baratos

Como vivemos num período de contenção financeira, é importante analisar todos os gastos da família. Isso também passa por averiguar se o seguro de saúde que tem é apropriado para o seu perfil e se não há forma de reduzir a conta.
Alguns dos fatores que mais influenciam o preço a pagar dependem de si. Quanto mais saudável for, e melhor for o seu estilo de vida, menor será o preço a pagar. Mas a oferta do mercado é enorme e abrange todas as classes. As companhias de seguros sentiram-se a necessidade de reorganizar os planos propostos, sendo agora em versão low cost.

Estes seguros de baixo custo regem-se por um princípio básico: em vez de contratar um pacote predefinido de coberturas, o cliente pode escolher apenas as que lhe interessam. São mais simples e mais baratos, tornando-se mais convidativos para a população em geral. A sua adesão é feita por módulos, funcionando sem franquia e sem a necessidade de reembolso.

Normalmente, são cartões de saúde que permitem recorrer a consultas de especialidade e meios de diagnóstico, podendo ainda incluir internamento. Em todo o caso, o que contrata são módulos de serviços não personalizáveis.

No mercado nacional existem várias as empresas de seguros, que disponibilizam este tipo de produtos, nomeadamente:
– Logo
– Mapfre
– N Seguros
– Medis
– OK Teleseguros

É possível contratar um seguro de saúde, sem abdicar de serviços essenciais e sem pôr em risco o seu bem-estar. Saiba de seguida algumas estratégias para conseguir um seguro de saúde mais barato.

– Contrate apenas os serviços de que realmente necessita. Escolhe as proteções de acordo com a sua idade, o seu aspeto físico e o historial clínico familiar para evitar gastos em coberturas das quais poderá nunca vir a beneficiar.

– Adotar um estilo de vida saudável é uma boa estratégia para conseguir um seguro de saúde mais barato. Porque o questionário médico que lhe é colocado e os exames médicos de que será alvo vão ditar as suas necessidades.

– Reduzir o preço do seguro de saúde passa também pela forma de pagamento. O ideal é pagar o prémio anual de uma só vez, já que o fracionamento é habitualmente penalizado pelas seguradoras. Excecionalmente, poderá encontrar alguma seguradora que ofereça a possibilidade de pagar de uma forma fracionada, sem custos adicionais.

– Contratar um seguro de saúde para toda a família, é outra estratégia para conseguir um seguro de saúde mais barato. Quanto maior o número de familiares coberto pelo seguro, mais pode poupar no prémio total a pagar. Neste caso, apesar dos gastos em prémios aumentarem aparentemente, a verdade é que, com o aumento das taxas moderadoras do Serviço Nacional de Saúde, nos últimos anos, muitos portugueses optaram por subscrever em seguros de saúde.

Conheça também as vantagens e desvantagens do Seguros de Saúde

Seguro de saúde para séniores

São já várias as companhias que começam agora a colocar entre os seus produtos o seguro de saúde para 3ª idade, garantindo que esta fase da vida seja levada com o máximo de qualidade possível.

Mesmo que tenha subscrito algum seguro de saúde antes de atingir uma idade superior aos 65 anos, saiba que existem outras opções de seguros de saúde para quem chegou agora à idade sénior. Estar nessa faixa etária já não é impeditivo para subscrever um seguro de saúde.

Os produtos tradicionais, e mais comuns, são habitualmente negados a maiores de 65 anos. Para colmatar esta lacuna, foi criado no mercado seguro de saúde para os idosos. Assim, e se as suas necessidades modificaram com o passar dos anos, conheça os seguros de saúde desenhados à medida dos mais velhos.

Por norma, estes seguros consistem no recurso à um cartão de saúde para obter descontos nos preços de alguns serviços de saúde ou de bem-estar, daí não serem necessários exames médicos, já que não existe risco associado a este produto oferecido pelas seguradoras.

Trata-se apenas de descontos ou comparticipações e não de um reembolso das despesas, como acontece com a maioria dos seguros de saúde convencionais. No entanto, aos planos de saúde base poderão ser adicionadas coberturas extra, mediante as suas necessidades específicas

Contudo, isso não significa que estes seguros de saúde não representem uma verdadeira vantagem para os subscritores. Por exemplo, para pessoas acamadas e que necessitem de assistência domiciliária, os seguros de saúde para idosos apresentam um serviço de qualidade. Seja como for, deverá sempre analisar as vantagens e desvantagens para o seu caso específico, mediante a oferta existente no mercado.

Tal como nos seguros de saúde convencionais, existem algumas situações não cobertas pelos seguros de saúde 3ª idade. Regra geral, um seguro de saúde para idosos standard apresenta as seguintes exclusões:

– Doenças do foro psiquiátrico;
– Hemodiálise;
– Transplantes;
– Disfunção sexual;
– Tratamentos em lares.
– Entre outras…

Conheça abaixo alguns exemplos de seguro de saúde 3ª idade:
Tranquilidade Saúde Sénior
Medis Vintage ou Vintage Plus
Lusitânia Saúde Sénior

Conheça também as vantagens e desvantagens do Seguro de Saúde

Seguro de Saúde – Vantagens e desvantagens

Hoje em dia, a maioria das pessoas reconhecem o valor dos seguros de saúde, no entanto, veem como um custo demasiado elevado para os benefícios que pode usufruir. Esta perceção acontece porque a generalidade das pessoas se consideram saudáveis e que iriam estar a gastar dinheiro desnecessariamente. A verdade é que todos nós mais cedo ou mais tarde, podemos ter um azar na vida e nos lembraremos dos euros que decidimos poupar em não adquirir um seguro como uma das piores decisões que fizemos.

Se pondera escolher um seguro de saúde pelas vantagens que este traz, deve ter em atenção a alguns fatores para escolher o seguro mais vantajoso para si e para a sua família. As vantagens do seguro de saúde são os seguintes:

– Rapidez no atendimento, porque tem acesso a uma rede privada de clínicas de saúde, permitindo-lhe contornar as filas de espera do SNS;

– Dispõe de cuidados de saúde 24 horas por dia, durante todos os dias do ano;

– A liberdade para a escolha de médicos e hospitais, porque existe uma vasta rede de prestadores de serviços de saúde. A dimensão da rede varia de seguradora para seguradora;

– No caso de recorrer a um prestador fora da rede convencionada, é reembolsado a parte da despesa coberta pelo seguro.

– Benefícios como descontos em parceiros ou apoio domiciliário;

– A possibilidade de incluir vários elementos do agregado familiar, permitindo assim baixar o prémio do seguro;

– Menor dependência dos serviços públicos de saúde;

Por um lado, o seguro de saúde tráz várias vantagens, por outro, também algumas desvantagens, tais como:
– períodos de carência (tempo sem conseguir utilizar o seguro) que podem ir de 3 a 12 meses;
– existência de idade limite para a utilização e para a renovação do seguro;
– exclusão de determinadas doenças (incluindo preexistentes);
– existência de franquias;
– prémios elevados, sobretudo a partir de uma certa idade.

Para descobrir se um seguro de saúde compensa para si, não é uma tarefa fácil, já que não se consegue prever as necessidades de tratamentos de saúde no futuro. Mas, pode-se estimar o número de consultas e de tratamentos olhando para o ano anterior e comparar o valor gasto em todas essas ocasiões com o prémio anual do seguro de saúde.
Se o prémio do seguro for inferior, o seguro de saúde compensa.

Num modo geral, a contratação deste tipo de seguros pode compensar mais para pessoas com idades entre os 30 e os 50 anos. Pode igualmente compensar para grávidas e para quem tem filhos. O ideal é analisar bem as suas necessidades e pensar se as alternativas existentes serão satisfatórias.

15 dicas para poupar no seguro automóvel

Os fatores como a vasta oferta de seguros automóvel, as múltiplas conjugações resultantes das caraterísticas dos carros e dos seus condutores, tornam muito difícil a tarefa de apontar um determinado seguro como sendo o mais barato do mercado. Da mesma forma, o seguro que aparenta ser o mais barato hoje, amanhã pode muito bem deixar de o ser, pois as seguradoras reformam as suas tarifas constantemente.
Contudo, é sempre possível encontrar um seguro auto mais acessível do que o atual, seguindo algumas estratégias/dicas.
Saiba o que deve fazer para contratar um seguro automóvel mais barato:

– Crie uma tabela com as ofertas existentes, para comparar preços e coberturas, com o objetivo de descobrir qual o seguro automóvel mais barato no mercado;

– Faça várias simulações de seguros auto, preenchendo a tabela com os dados obtidos;

– Pesquise as seguradoras low cost, que podem apresentar preços mais acessíveis;

– Contate um mediador de seguros. Pode usufruir de alguns descontos;

– Consulte o seu banco, pois este pode oferecer condições especiais aos seus clientes;

– Pode descartar coberturas adicionais, que não são realmente necessárias;

– Contrate mais do que uma apólice na mesma seguradora. Se tiver mais do que um veículo na família, pondere abrangê-los a todos na mesma seguradora, para baixar o valor do prémio;

– Verifique se tem direito a algum desconto por ser sócio de algum clube (ex: Automóvel Club de Portugal) ou assinante de uma revista da especialidade;

– Depois de escolher uma seguradora, pode tentar negociar para baixar o valor do seguro. Um bom argumento é afirmar que tem uma melhor proposta da concorrência;

– Evite acidentes e equacione bem se deve pagar do seu bolso um pequeno sinistro, ou se o participa. O registo de acidentes aumenta o prémio a pagar posteriormente;

– Coloque o seguro automóvel no nome de um familiar, caso tenha sofrido algum acidente ou poucos anos de carta;

– Se tem o seguro automóvel há muito tempo na mesma seguradora e nunca sofreu nenhum acidente, ou se já tem a carta de condução há alguns anos, relembre isso mesmo à seguradora para conseguir um seguro auto mais barato;

– Pagar o prémio de uma só vez, para baixar o valor deste;

– Terminado o contrato, veja se alguma das seguradoras da tabela apresenta melhores condições e mude para essa;

– Em último caso, pode sempre comprar um carro de menor valor comercial, baixando assim o valor do prémio.

Seguro Dentário – Saiba tudo antes de escolher

Os elevados custos associados aos tratamentos dentários, na sua maioria não contemplados pelos seguros de saúde normais, nem pelo Serviço Nacional de Saúde, tornam o seguro dentário um serviço a suscitar cada vez maior interesse.

O seguro dentário foi criado pela necessidade de garantir a melhor proteção dentária para os segurados, possibilitando o acesso a cuidados de saúde oral a custos reduzidos, independentemente da sua capacidade financeira ou da idade.

Pensar na sua saúde também é pensar na sua higiene oral. A maior parte dos tratamentos são comparticipados e este pode ser um seguro muito importante para quem necessita de tratamentos onorosos, como os implantes. É também vantajoso para quem tem filhos.

As principais vantagens do seguro dentário são os seguintes:

– a apólice não requer o preenchimento de qualquer questionário ou exame físico;

– não existe limite de idade para a subscrição;

– utilização imediata, logo após o pagamento do prémio, ou seja, sem período de carência;

– sem limites de utilização;

– gratuito para as crianças até uma certa idade;

– renovação do seguro pelo tempo que o tomador desejar;

– benefícios fiscais de acordo com a legislação em vigor.

Para que possa usufruir o melhor seguro dentário, deve pesquisar os preços e compará-los para descobrir a melhor opção para o seu caso. As seguradoras dispõem informações detalhadas sobre os planos de seguro e tabelas de copagamentos. É aconselhável que faça previamente um check-up à sua saúde oral, de modo a ter uma noção do quanto terá que gastar no tratamento dos seus dentes ao longo do ano.

Depois desta verificação, procure uma seguradora que lhe ofereça as coberturas que vão de encontro às suas necessidades. A partir desse momento, será seguido por profissionais qualificados que cuidarão da sua saúde oral. Se até agora não deu o melhor tratamento à sua saúde dentária, pense e dê a oportunidade a si próprio de ter um seguro dentário.

Faça várias simulações, vá a um dentista de confiança e exija sempre um orçamento prévio para evitar surpresas. Em caso de dúvidas, não hesite em pedir uma segunda opinião.

Geralmente, as seguradoras dispõe da uma rede alargada de prestadores. Isso pode ser importante para si, na medida em que pode ser a diferença entre continuar com o mesmo dentista ou frequentar uma clínica dentária ao pé de casa ou do local de trabalho, ou uma outra que fica a alguns quilómetros de distância. Em alguns casos há falhas de coberturas nas zonas com menos população.

Na hora de comparar os valores, tenha em atenção não só os prémios, mas também a tabela de co-pagamentos de cada seguro dentário. Pode compensar pagar mais uns euros de prémio, se depois os copagamentos forem francamente inferiores em comparação com outro produto.

Atualmente, é possível contratar um seguro dentário por cerca de 10 euros mensais. O cliente terá acesso a tratamentos dentários a preços reduzidos, numa rede de clínicas acordadas com a seguradora. Por cada tratamento, o segurado paga o valor anunciado na tabela de copagamentos, sendo que consultas de rotina e tratamentos preventivos são gratuitas com algumas companhias de seguros.

No mercado existe uma grande oferta de seguros de estomatologia. Não existe companhia de seguros que não tenha o seu produto no segmento dos seguros dentários, com mais ou menos coberturas, mais baratos ou mais caros, com copagamentos menores ou mais elevados, com redes de prestadores mais limitativas ou alargadas.

Na hora de escolher, faça um apanhado dos tratamentos que precisará de fazer. Pesquise quanto é que pagará nas redes que servem a região, somando o prémio do seguro, e se a seguradora contempla pacotes de família, para incluir mais pessoas do seu agregado familiar. Escolha a apólice com maior poupança global para si. Algumas companhias não cobram por integrar crianças, veja se é o caso da seguradora que vai escolher.

Seguro contra todos os riscos – Como funciona?

O seguro de danos próprios é também conhecido como seguro contra todos os riscos, que para além de responder contra terceiros, também garante os prejuízos que por nossa responsabilidade causarmos a nossa própria viatura.
O seguro contra todos os riscos garante um conjunto mais ou menos padronizado de coberturas, que são as seguintes:

– Incêndio, raio e explosão;
– Choque, colisão e capotamento;
– Quebra isolada de vidros;
– Furto e roubo;
– Atos de vandalismo;
– Fenómenos da natureza;
– Privação de uso.

Estas coberturas juntam-se às coberturas usualmente incluidas no seguro automóvel obrigatório: responsabilidade civil, assistência em viagem, proteção de ocupantes e condutor, e quebra de vidros.

No que diz respeito ao valor de prémio de um seguro de danos próprios, depende essencialmente do valor estimado do seu automóvel. A atualização do valor seguro do veículo para efeitos de indemnização em caso de perda total, deverá ser efetuada automaticamente pela seguradora, com base numa tabela criada para o efeito, a qual inclui necessariamente como referências o valor de aquisição em novo ou a idade da viatura. Em alternativa, as partes envolvidas podem estipular qualquer outro valor segurável, por acordo expresso.

Um outro aspeto importante associado aos seguros de danos próprios que não aparece na maioria dos seguros contra terceiros, é a franquia. A franquia coresponsabiliza o tomador de seguro, ou seja, a seguradora não lhe vai pagar o valor total dos prejuízos decorrentes dos sinistros. O tomador de seguro começará por pagar o dano até ao valor fixado como franquia, seja ele um valor fixo ou uma percentagem. Só a partir desse valor de prejuízo responde a seguradora.

Geralmente, os seguros contra todos os riscos estão associados à uma ou mais franquias para algumas das coberturas referidas acima.

Imaginemos o caso de alguém que contrata uma franquia de 20% num automóvel de 25 000€. Veja como e quem responde pelos danos aquando de um sinistro que implica uma reparação na viatura do segurado em 3000€. Tendo em conta este cenário, o tomador de seguro não verá um cêntimo da seguradora para o ajudar na reparação, uma vez que a natureza elevada da franquia contratada, 20%, acarreta um valor absoluto de 25 000 x 20% = 5000€. Ficando a reparação por um valor abaixo deste, terá que os desembolsar na totalidade. Já no caso da reparação ser de 6000€, pagaria então do seu bolso os 5000€ e o restante caberia à seguradora.

As seguradoras podem comercializar seguros com o máximo de 20% de franquia e o mínimo de 2%. A maioria das companhias de seguros não vende um seguro de danos próprios sem franquia. Por isso, na hora de contratar este seguro, é importante que tenha em atenção este pormenor, embora a franquia faça baixar o prémio deste seguro não convém de todo contratar franquias elevadas.

5 passos para poupar no seguro habitação

A extensa oferta no mercado permite escolher entre diversos pacotes de seguro multirriscos habitação que sirva a grande maioria das necessidades. Assim sendo, é fundamental cumprir alguns passos simples antes de contratar um seguro de habitação. Passos esses que eliminarão algumas surpresas que poderão surgir na hora que precisar de acionar o seu seguro.
Conheça 5 dicas para conseguir poupar no seguro habitação:

1. Saiba as garantias e exclusões do seguro
Antes de subscrever o seguro para a sua casa, faça a leitura das condições gerais do mesmo, para descobrir informações como os riscos cobertos e os excluídos, as coberturas facultativas e as opções de franquias. Anote todas as dúvidas que possuí, para perguntar ao seu mediador de seguros.

2. Analise as coberturas com franquias
Algumas coberturas possuem franquias (é a parte do valor dos danos que fica a cargo do segurado). Quanto mais elevada for a franquia mais baixo será o valor do prémio de seguro. No entanto, poderá não compensar, contratar uma cobertura com elevada franquia. É importante saber as franquias das diversas coberturas para avaliar a necessidade de tal garantia ou até mesmo, se a franquia não poderá ser negociada.

3. Procure por campanhas promocionais
Tente informar-se se há eventuais ofertas e condições promocionais para novos ou antigos clientes, junto de um mediador de seguros.

4. Selecione as coberturas
Como o valor do prémio a pagar é determinado com base nas coberturas contratadas, deve selecionar as coberturas facultativas do seguro Multirriscos habitação e recheio. Opte por escolher apenas as coberturas que realmente necessita para a sua casa.

5. Sistema de segurança
Pode igualmente poupar dinheiro no seguro multirriscos habitação, melhorando o sistema de segurança da sua casa, por exemplo, ter um alarme instalado.

Como funciona o Seguro de Saúde

O seguro de saúde permite-lhe de fazer frente aos riscos financeiros relativos ao seu estado de saúde. Como é sabido, a segurança social suporta apenas uma parte das despesas de saúde, em caso de doença. Para o resto, é o seu seguro de saúde que vai completar.

Os custos do seguro de saúde podem variar de acordo com diversos factores, tais como a idade do beneficiário, o seu regime social (ex: trabalhador por conta de outrem) e a taxa de reembolso para aqueles que têm tratamentos gerais, internamento, tratamentos de ótica, entre outros.

Não há nenhum seguro de saúde que cobre todas as despesas de saúde, por isso na hora de escolher o seguro, leia bem o contrato, para ter a certeza das coberturas estipuladas e os limites de capital acordados. Assim como as exclusões indicadas, pois este seguro não costuma cobrir os seguintes elementos:
– Doenças pré-existentes;
– Doenças profissionais e acidentes de trabalho;
– Perturbações resultantes do abuso de álcool ou drogas;
– Perturbações nervosas e doenças psiquiátricas;
– Exames gerais de saúde;
– Transplantes;
– Cirurgias e tratamentos de estética e plástica;
– Fecundação artificial;
– Lesões resultantes da participação em competições desportivas;
– Estadias em termas, lares, casas de repouso, centros de desintoxicação, centros de psiquiatria.

Em termos de pagamento, o seguro de saúde pode funcionar através do pagamento direto aos prestadores dos serviços de saúde dentro da rede de serviços médicos convencionada pela seguradora, ou através do reembolso, pela utilização de cuidados médicos fora desta rede. Ao recorrer os serviços da rede, o segurado só paga a parte da despesa que não se encontra coberta pelo seguro. O pagamento da outra parte do tratamento médico cabe a a companhia de seguros.

Na eventualidade da rede de prestadores disponibilizada pela seguradora não abranger certas áreas geográficas ou especialidades, o cliente pode optar por ser atendido fora da rede, pagando o serviço e pedindo posteriormente o reembolso junto da sua seguradora. As percentagens de comparticipação e os prazos de reembolso estão referenciados na apólice do seguro de saúde.

Para finalizar, deve também estar atento no que diz respeito ao período de carência (período que separa o início do seguro e a data de validação das suas coberturas e garantias), ou seja, é um período de espera, em que o segurado não pode usufruir das condições de cobertura disponibilizadas pelo seguro.

Conheça também as vantagens e desvantagens do Seguro de Saúde

Seguro Multirriscos Habitação

O seguro multirriscos habitação visa cobrir todos os riscos da sua habitação em duas vertentes – edifício e recheio. Garantindo até ao montante do capital seguro, as perdas e danos resultantes de um risco coberto, causados pelo edifício e/ou recheio, a responsabilidade civil do tomador de seguro e de pessoas do seu agregado familiar, bem como de empregados em serviço doméstico.

Este seguro também responde no caso de morte do segurado ou cônjuge, quando esta ocorrer em consequência de incêndio, explosão, queda de raio ou ato violento resultante de roubo.

O valor do capital seguro em edifício (paredes) é o valor de reconstrução e será com base neste valor que qualquer sinistro será indemnizado até ao limite de 100%.

Pode contratar um seguro multirriscos habitação nas suas duas modalidades – edifício e recheio, ou subscrevê-lo para uma delas em separado. Todavia, antes de escolher o seguro da casa, conheça algumas das nossas dicas que lhe podem ser úteis:

– Avalie as reais necessidades e não contrate coberturas que não precisa. Esteja atento a todos termos e condições, sobretudo às coberturas e às exclusões, para poupar no seguro habitação.

– Como o valor da reconstrução da casa é normalmente inferior ao valor de mercado da mesma, é importante fazer um levantamento de preços e prestar atenção ao valor do capital seguro proposto pela seguradora. Não se esquecendo que o valor do prémio a pagar é calculado com base no capital seguro.

– Se possuir um bom sistema de segurança pode baixar o valor do prémio de seguro da casa, pelo que é importante informar devidamente a seguradora de tudo e questionar sobre condições especiais existentes.

Seguro de Acidentes Pessoais

Para que os seus momentos de descontração sejam vividos sem preocupações, proteja-se, a si e à sua família, com um seguro de Acidentes Pessoais. Este seguro cobre acidentes causados a pessoa segura no decurso da sua atividade profissional e tempos livres.

Os acidentes são imprevisíveis e por vezes, o pior cenário de um acidente vem a seguir, quando está em causa o equilíbrio do orçamento familiar, devido à interrupção do exercício laboral, porém, ao contratar um seguro de acidentes pessoais, terá a segurança que necessita para viver um dia-a-dia despreocupado. O seguro é válido durante 24 horas por dia e em qualquer país do Mundo.

O seguro de acidentes pessoais é também bastante benéfico para as empresas, dado que para além de garantir a segurança no dia-a-dia dos seus colaboradores, aumenta a fidelização e a motivação dos mesmos. Concede ainda às empresas benefícios sociais, em complemento à política salarial e reduz os impostos, devido à dedução do prémio no IRC.

As coberturas de um seguro de acidentes pessoais, podem ser as seguintes:

– Morte e Invalidez Permanente
– Morte ou Invalidez Permanente

É importante saber a distinção entre estes dois conceitos. A título de exemplo, uma pessoa contratou um crédito de 50 000€, caso ocorra invalidez permanente, a seguradora paga o empréstimo de invalidez correspondente à percentagem determinada pela junta médica, uma invalidez a 80%, por exemplo, a seguradora paga 80% de 50 000€. Caso ocorra, no prazo máximo de dois anos, a Morte devido a essa invalidez, a seguradora paga mais 50 000€. É aqui que está a diferença. Se optasse por Morte ou Invalidez Permanente, a seguradora pagaria os restantes 20% de 50 000€.
A morte só está coberta para idades superiores a 13 anos.

– Incapacidade Temporária Absoluta
Tem direito a receber um subsídio diário, em caso de incapacidade temporária para trabalhar pelos dias que esteve incapacitado. Mesmo que esteja em casa a recuperar, pode acionar esta cobertura.

– Incapacidade Temporária em caso de Internamento Hospitalar
Funciona da mesma forma que a incapacidade temporária absoluta, com a diferença que só é acionada em caso de estar internado no Hospital. É uma cobertura que costume ser contratada e muitas vezes com franquia de 3 dias. Pode tentar solicitar a revogação dessa franquia.

– Despesas de Tratamento
É fundamental pedir um bom capital seguro. Determine quanto é que necessita, tendo em conta os locais para onde vai ou o que faz nos seus tempos livres. Pelo menos 20 000€ é o aconselhável. Não se esqueça da cobertura de Assistência às Pessoas com a inclusão de doença súbita.
Caso tenha que acionar este seguro fora do país, pode optar por pagar as despesas e entregar posteriormente os comprovativos à sua seguradora para receber o reembolso.

– Despesas de Funeral
Suporta todos custos associados ao funeral.

Agora que já conhece as coberturas do seguro de acidentes pessoais, conheça também as coberturas que não estão garantidas neste seguro:

– Utilização de veículos motorizados de duas rodas ou bicicletas e triciclos;
– Prática de desportos de alta competição;
– Prática de caça a animais ferozes;
– Prática de desportos de Inverno;
– Prática de artes marciais;
– Para-quedismo;
– Utilização de aeronaves privadas;
– Atos de guerra, terrorismo e perturbações da ordem pública;