Os melhores dias para procurar emprego

Saiba neste artigo quais os melhores dias para mergulhar nos anúncios de emprego. Isto não quer dizer que só deve procurar nessas alturas, mas sim, que há dias da semana em que a procura de emprego parece ser mais bem-sucedida.

Páginas de classificados, cliques e mais cliques em sites de emprego, telefonemas e emails enviados. Esta é, geralmente, a rotina diária de quem procura emprego. Uns dias de forma mais intensiva, outros marcados por algum desânimo. Para que essa busca seja mais recompensada, saiba que há dias ideais para responder os anúncios de emprego.

De acordo com o estudo realizado pelo portal de emprego norte-americano, Bright.com, a segunda-feira é o melhor dia da semana para procurar emprego. O site analisou meio milhão de ofertas de empregos e 15 milhões de visualizações nos seus posts, e chegou a conclusão que 30% das pessoas que se candidataram às vagas a uma segunda-feira, avançaram para a fase seguinte do processo de recrutamento. Mesmo não tendo sido a segunda-feira o dia em que foi enviado o maior número de candidaturas. Isso acontece, mais frequentemente, às terças-feiras, 37%, mas apenas 20% recebeu resposta do recrutador para continuar no processo.

No extremo oposto aparece o sábado, referido no estudo como o dia menos apropriado para responder os anúncios de emprego. Dos 5% de candidatos que tentaram a sorte neste dia da semana, apenas 14% manteve as esperanças de ainda vir a conquistar o lugar. Portanto, se estiver a caminhar para o final da semana, até pode ir preparando a sua candidatura – curriculum vitae e carta de apresentação, mas o melhor será aguardar por segunda-feira para o enviar.

No entanto, se falarmos apenas em pesquisar os anúncios de emprego, outros dias da semana poderão ser mais indicados para essa tarefa. Os recrutadores publicam mais ofertas de emprego às terças, quartas e quintas-feiras, deve aproveitar estes dias da semana para procurar os anúncios. Estes dias revelaram-se mais eficazes para publicar anúncios de emprego, dado que reúnem mais visualizações e mais candidaturas do que a média semanal.

Conheça as profissões do amanhã

Quais as profissões com mais saída na sociedade? As profissões de hoje são as mesmas de ontem? E as profissões do amanhã serão as mesmas?
Segundo um estudo levado a cabo pela Global Entrepreneurship Monitor (o maior estudo independente sobre empreendedorismo), a inovação, a procura por melhor qualidade de vida e a preocupação com o meio ambiente serão os fatores decisivos na determinação das profissões mais promissoras da próxima década.

Um outro estudo levado a cabo pelo Conselho Empresarial para o Desenvolvimento Sustentável (BCSD), revelou ainda que as profissões mais procuradas em Portugal serão na área da Engenharia Tecnológica, Comercial, Marketing e Comunicação de Informação, Ciências Económicas, Operações e Logística e Automação. Portanto, se tem dúvidas sobre que curso tirar por ter receio de não ter emprego ou se apenas quer ter uma noção de como estará o mercado daqui a uns anos, confira abaixo algumas das dezenas de profissões que podem marcar o futuro.

– Engenheiro Biomédico
– Analista de comunicações e sistema de redes e dados
– Assistente de saúde
– Engenheiros de petróleo
– Gestor de Operações e Logística
– Auditor financeiro
– Marketing
– Engenheiro de mobilidade
– Especialistas em cuidados da pele
– Arquiteto Digital
– Técnico de cuidados continuados no Lar
– Técnico de Educação Online
– Conselheiro Pessoal de Compras Alimentares
– Gestor de Qualidade de Vida
– Gestor de inovação
– Especialista em cloud computing

5 sites para quem quer ser freelancer

São cada vez mais as pessoas a trabalharem como freelancers, para ter outras formas de ganhar dinheiro extra ou para dar um novo rumo a sua vida profissional. Para os mais variados perfis e áreas, ser freelancer pode ser uma boa solução.

Para quem já é profissional ou para quem está a pensar em tornar-se um, eis alguns sites que todos os freelancers devem
conhecer. Seja pelas dicas que lá vão encontrar para o dia-a-dia, seja pelas oportunidades de encontrar novos clientes.

Zaask.pt – É um site português criado por um economista. A plataforma foi criada com o objetivo de colocar os freelancers em contato com os potenciais clientes, que precisem dos seus serviços. Os taskers (prestadores) criam um registo enquanto prestadores de serviços e podem responder às solicitações feitas no portal pelos askers (clientes). As solicitações estão divididas nas seguintes categorias: Obras, Manutenção, Design&Tecnologia, Família, Bem-estar, Documentos, Eventos, Professores e Profissões Liberais.

Freelancer.pt – Trata-se de um site com origem australiana, mas com o serviço estendido à todo o Mundo. O freelancer.pt apresenta-se como a maior plataforma do mundo de outsourcing, tendo mais de 11 milhões de utilizadores. Pode registar-se gratuitamente, para divulgar e promover os seus serviços às empresas de todo o Mundo.

Elance.com – Se é designer, marketer, programador, ou escritor, e está desempregado ou trabalha como freelancer e procura novos clientes, registe-se gratuitamente no Elance. Profissionais e clientes do Mundo inteiro recorrem a esta plataforma para realizarem serviços. São publicados mensalmente cerca de 100 mil trabalhos.

PitchMe.org – Com o lema, “works that work”, ou seja, “trabalhos que resultam”, o projeto Pitch Me surgiu para facilitar a criação de jornalismo criativo, inteligente e excecional. Qualquer freelancer desta área pode recorrer ao site para promover as suas ideias.

Guru.com – As áreas de negócio mais comuns nos anúncios de trabalho publicados neste site são a programação, o desenvolvimento de software e de jogos, a tradução e a advocacia. O site Guru já tem mais de 1,5 milhões de utilizadores inscritos. Se são áreas do seu interesse, não perca esta oportunidade de encontrar um trabalho para si.

A importância das keywords no seu CV

As keywords (palavras-chave) são palavras ou expressões que, por um lado, são utilizadas pelos candidatos para encontrar um emprego adequado ao seu perfil e, por outro, ajudam os recrutadores a escolher candidatos.

Acreditamos que existem keywords que os profissionais de recrutamento procuram nos currículos. Na maioria das vezes, não o fazem conscientemente, mas quando as vêem associam-nas de imediato a perfis e funções concretas. Por isso, você deve pensar muito bem nas keywords que deve adicionar ao seu CV antes de o enviar para a próxima oferta de emprego.

Nas redes sociais profissionais, como Linkedin, as palavras-chave assumem um papel ainda mais relevante, já que frequentemente as empresas pesquisam diretamente por essas palavras.

Dicas para colocar keywords no seu CV

1. Como escolher as palavras-chave
Para escolher palavras sobre si, implica seguir e conhecer o mercado de trabalho, a sua área de empregabilidade. Portanto, é fundamental que siga as empresas do seu sector, conecte-se com especialistas nas redes sociais e participe em debates nos grupos. Não há melhor forma de saber quais as palavras que mais se repetem do que estar conectado ao mercado. É também muito importante que veja vários anúncios de emprego. Se pesquisar pela sua função irá ver que competências são mais procuradas, podendo utilizá-las no seu currículo.

2. Construa listas
Faça uma lista de palavras/expressões resultante da sua pesquisa. Agora cabe-lhe a si fazer uma gestão das keywords que se adaptam melhor ao seu perfil e às suas competências. Se uma palavra aparece em vários anúncios mas não se adequa ao seu CV, não deverá inclui-la.

3. Insira as palavras no CV
Depois de ter escolhido as keywords que mais se adaptam ao seu perfíl, é só olhar para o seu CV e reconhecer os locais onde faz mais sentido fazer referência a cada uma delas.

Dicas para encontrar o primeiro emprego

Depois de concluir os estudos, está na hora de começar a procurar o primeiro emprego, mas nem todos os jovens foram preparados da melhor forma pelas escolas para procurar o emprego, o que faz com que muitos se sintam um pouco perdidos na entrada para o mercado de trabalho.

Atualmente com uma taxa de desemprego jovem tão elevada, torna-se mais difícil conseguir um primeiro emprego, se não tiver alguma base para se conseguir sobressair no meio de tantos candidatos.

São inúmeras as dicas e sugestões para quem está à procura de um primeiro emprego. Deixamos-lhe de seguida algumas dicas que o podem ajudar a encontrar uma primeira oportunidade no mercado laboral.

A Internet – Hoje em dia a internet é sem dúvida o meio mais utilizado na procura de emprego. À distância de poucos cliques se consegue ter acesso às mais variadas ofertas de trabalho. Comece por ver o que existe na sua área e quais os requisitos solicitados. É a melhor forma para começar a perceber que tipo de perfil está o mercado a precisar no momento.

Construa um CV diferenciador – Se ainda utiliza o modelo Europass e já enviou vários CV’s sem resposta, está na altura de mudar. Experimente fazer um CV personalizado, de modo conseguir diferenciar-se dos restantes candidatos. Não se esqueça que um profissional de recrutamento recebe centenas de currículos por semana. O seu tem de ser diferente para se destacar pela positiva.

Pense bem antes de enviar candidaturas – Enviar CV’s para áreas muito distintas da mesma empresa, demonstra que não sabe o que realmente quer. Os profissionais de Recursos Humanos fazem o cruzamento de dados.

Entra diretamente em contacto com alguém da empresa – Atualmente, através das redes sociais tudo é mais fácil. Crie um bom perfil no Linkedin e conecte-se com as pessoas certas. No futuro será mais fácil chegarem até si.

Seja verdadeiro – Todos os seus passos na abordagem ao mercado de trabalho condicionam o seu futuro e a imagem que as empresas começam a criar de si. Não se esqueça que as informações e referências cruzam-se rapidamente assim que iniciamos o trajeto profissional. Seja coerente e verdadeiro.

Não desista – Procurar o primeiro emprego pode parecer uma missão impossível. Mas não desista! Tente acreditar que nesta fase o seu trabalho é encontrar algo que o realize profissionalmente e que essa tarefa, que poderá levar algum tempo, lhe trará benefícios no futuro. Enquanto procura mantenha-se ocupado: conecte-se com as pessoas certas, peça informações sobre as empresas, aproveite estágios curriculares ou de verão, leia muito sobre a sua área profissional e esteja atento aos anúncios de emprego que lhe dizem respeito. Mais importante do que procurar é saber exatamente quais as competências que procuram as empresas no seu perfil.

Conheça também 10 características que os recrutadores valorizam

7 formas de trabalhar como freelancer

Em tempos de crise, trabalhar como freelancer pode ser uma boa alternativa para manter uma fonte de rendimento. Há cada vez mais empresas a recorrerem aos serviços de outsourcing, o que aumenta a oferta no que se refere a oportunidades de trabalhos esporádicos para freelancers. Só tem que estar atento as oportunidades e procurar as que mais se adequam às suas competências. Neste artigo, vou mencionar algumas sugestões de trabalhos por conta própria, sem deixar de sublinhar que o sucesso está em dedicar-se no que mais gosta de fazer.

No entanto, para ser bem sucedido no mundo do trabalho como freelancer, tem que criar uma marca diferenciadora, e comunicar claramente a sua proposta de venda. Crie um site/ blog e contas nas redes sociais, para que os seus potenciais clientes vejam aquilo que lhe destaca. Pode também construir um portfólio e utilizar o testemunho de clientes satisfeitos com os seus trabalhos anteriores. Quando tiver um bom portfólio e bons testemunhos sobre o seu trabalho, pode começar a fazer contatos com os seus potenciais clientes, e o Google é uma excelente ferramenta para o fazer.

Eis alguns exemplos de trabalhos possíveis em regime freelancer:
1. Criador de conteúdos / escritor – Com a proliferação de sites na internet, há sempre necessidade de conteúdos. Por isso, se é bom com as palavras, uma boa opção é escrever artigos para blogs e sites. Existem inúmeros portais onde pessoas e empresas procuram freelancers para escrever sobre os mais variados temas. Pode começar por ter um blog próprio e assim terá um portefólio online para promover o seu trabalho.

2. Tradutor – Fazer traduções é também uma excelente forma de trabalhar como freelancer. São muitos os anúncios na internet a solicitar profissionais, em regime de prestação de serviços, para fazer traduções pontuais, desde trabalhos de escola a do emprego, e desde artigos a livros.

3. Designer – Para um designer freelancer, a construção de um portefólio torna-se ainda mais importante, para poder mostrar aquilo de que são capazes. Se o divulgar, certamente o vão procurar para trabalhos. Até pode começar por pequenos trabalhos, como a elaboração de um anúncio, mas depressa começa a dar frutos com trabalhos de maior envergadura.

4. Explicador/professor – Se domina um idioma ou alguma outra disciplina e sabe ensiná-la, uma boa opção é oferecer explicações aos estudantes. Uma outra alternativa passa por gravar alguns vídeos de explicações e publicá-los no Youtube, podendo assim obter algum rendimento através da publicidade.

5. Fotógrafo – Ser freelancer na área da fotografia é outra das opções possíveis. Pode fornecer serviços como fotógrafo para as agências imobiliárias ou colaborar na reportagem fotográfica de eventos.

6. Guia turístico – Coloque a sua paixão pelo país ou pela cidade onde vive ao serviço de quem está de visita. Para ganhar algum dinheiro extra, vista o papel de guia turístico apoiando os grupos que por cá passam. Seja todo o ano ou apenas na chamada época alta.

7. Lojas virtuais – Pode vender produtos criados por si ou então revender produtos de terceiros. Construa uma loja virtual para divulgar o seu produto. Para ter sucesso, precisará de ter prazos de entrega competitivos. Muitas vezes este fator é mais relevante do que o preço.
Conheça algumas dicas para construir uma loja online de sucesso (AQUI)

Agora que já conhece algumas formas de ganhar dinheiro como freelancer, pode começar a planear o seu negócio. No começo, provavelmente, não vai ter uma clientela garantida, a dica é encarar esta atividade como um rendimento extra,

Leia também
como planear a criação de um negócio
5 sites para quem quer ser freelancer

Importância da experiência internacional na empregabilidade

As empresas têm em conta um conjunto de critérios na hora de avaliar um candidato, no qual inclui a formação, a experiência profissional, os idiomas, as competências… Mas cada vez mais as experiências internacionais, sejam elas académicas ou profissionais, são uma mais-valia.

A experiência internacional, devido à sua abrangência, permite desconstruir preconceitos e ver que existe muito mais além do que nos rodeia, isto porque iremos lidar obrigatoriamente, com pessoas cujos backgrounds, valores e vivências serão muito diferentes dos nossos. Permitindo assim, uma análise mais profunda de nós próprios, das nossas prioridades e objetivos, preparando-nos melhor para os desafios do mundo global em que vivemos atualmente.

Existem várias razões que alimentam a importância da experiência internacional na contratação, enumeramos abaixo os principais aspetos:
– Fortalecimento pessoal e profissional;
– Maior capacidade de entrega e em aceitar novos desafios;
– Entendimento e sensibilidade para com outras culturas;
– Capacidade de aceitar novas formas de trabalho;
– Capacidade de trabalhar com pessoas de outros países;
– Maior capacidade para a Inovação, criatividade e iniciativa, fruto das diferentes vivências;
– Criação de uma rede de contatos internacionais;
– Novas perspetivas sobre o país e os mercados;
– Novas funções e atividades profissionais que não seriam desenvolvidas no país de origem;
– Conhecimento de diferentes formas de solucionar problemas comuns às organizações e pessoas;
– Diferentes perspetivas em relação a práticas, valores e costumes.

7 motivos para procurar emprego no Verão

No Verão, especialmente no mês de Agosto, o país parece estar parado, é normal que também lhe apeteça pensar em férias, e não em procurar emprego. Mas a verdade é que esta pode ser uma ótima altura para encontrar a sua próxima oportunidade.
E não é assim tão difícil aproveitar o bom tempo e continuar a consultar os portais de emprego.

É uma questão de organizar o seu dia para otimizar o seu tempo disponível. Se quer aproveitar o Verão para fazer praia, utilize o telemóvel ou tablet para pesquisar oportunidades de emprego depois de acordar e guarde como favoritas as que mais lhe interessarem. Ao fim da tarde/noite, envie a sua candidatura depois de conhecer melhor a empresa e a função.

Conheça abaixo 7 motivos para procurar emprego durante o Verão:
1. Empregos sazonais – Apesar da maioria das empresas estarem a trabalhar a meio gás em Agosto, a verdade é que no Verão surgem novas oportunidades de trabalho que não se encontram durante o resto do ano. Desde hotelaria a restauração, desde nadador salvador ao voluntariado, são algumas das oportunidades de trabalho no Verão.
Saiba também como fazer voluntariado o pode ajudar a encontrar emprego

2. Menos concorrência – Muita gente está de férias no Verão, o que faz com que esta seja a época ideal para se candidatar a um emprego, visto que há menos pessoas a responder os anúncios de emprego.

3. O seu CV pode ter mais “tempo de antena” – Como as empresas recebem menos candidaturas, podem ler os currículos com mais atenção. Assim, ficam a conhecer as suas competências e experiência profissional.

4. Alguma urgência em recrutar – As empresas sabem à partida que o Verão é uma altura mais calma a nível de recrutamento. Assim, quando publicam as ofertas, é porque têm alguma urgência e pressa em encontrar candidatos, por isso, os processos de seleção tendem a ser mais breves.

5. Reentrada – O mês de Setembro marca a reentrada para muitas empresas, que podem precisar de novos colaboradores para começar a trabalhar no início do novo ciclo de trabalho. Então aproveitam o período de férias para começar a entrevistar os candidatos.

6. Passar de trabalhador temporário a colaborador da empresa – Muitas empresas optam por colocar trabalhadores temporários a trabalhar no período de férias dos seus colaboradores. Se tiver um bom desempenho e a empresa gostar de si, pode receber uma oferta de trabalho estável.

7. Dar o descanso mental – Pode dar-se o caso de se sentir desconfortável por estar a passar férias quando na verdade não está empregado. Procurar emprego mesmo nas férias de Verão dá-lhe o descanso mental de estar a esforçar-se por melhorar a sua situação profissional.

Saiba como desligar do trabalho nas férias

Com a chegada do Verão, chegam também as férias de muitos trabalhadores. Mas nem todos conseguem relaxar na praia, piscina ou onde quer que estejam. O motivo é sempre o mesmo – não conseguem desligar-se do trabalho. Lembram-se de algum problema que deixaram pendente no escritório, ficam preocupados a questionar se os colegas estão a dar conta do recado, e os e-mails não param de chegar…

No período de férias, por mais que custe, é preciso saber como se desligar do trabalho para que possa desfrutar e recarregar baterias. Conheça abaixo algumas dicas:

Tire apontamentos – a regra número 1 é apontar tudo num papel. Para ir de férias descansado, aponte tudo o que ficou pendente ou aquilo que deve fazer logo após ao regressar das férias.

Organize o espaço – não deve ir de férias a pensar no que deixou desarrumado ou por fazer. Por isso, é fundamental que deixe o posto de trabalho organizado, pronto para o receber convenientemente daqui a algum tempo. Coloque os apontamentos bem à vista para saber o que fazer quando voltar ao trabalho.

Desligue da corrente – nos últimos dias de trabalho avise os seus contatos de que estará ausente por um determinado período de tempo. Deixe os contatos de quem pode resolver uma situação por si na sua ausência. Programe uma mensagem de ausência de férias para enviar automaticamente sempre que receber um e-mail. Ao sair do local de trabalho deixe tudo preso numa gaveta.

Confie nos seus colegas de trabalho – tenha em mente que ninguém é insubstituível, mas isso também não significa que vai ser demitido, pelo facto de outro ter conseguido cumprir as suas tarefas enquanto desfrutava as merecidas férias. Não se esqueça, que um bom funcionário é aquele que sabe distribuir tarefas, fazer com que os outros participem e conheçam o que faz e como faz. Portanto, usufrua dos seus direitos e não pense em adiantar trabalho, etc.

Saia do ambiente rotineiro – caso seja possível e viável para o seu bolso, faça uma viagem. Não precisa de ser para lugares distantes e nem por um período muito longo. Poucos dias já ajudam a esquecer a rotina.

Desconecte-se – não caia na tentação de verificar emails no smartphone ou tablet. Há um tempo para tudo na vida. Tempo para trabalhar e tempo para descansar. Agora é tempo de descansar, para preservar a saúde e recarregar baterias para o regresso ao trabalho.

Donos de empresas ou funcionários que desempenham altos cargos, como diretores, também têm direito de se desligar completamente do trabalho nas férias. Organizar bem a equipa e eliminar assuntos pendentes são medidas que ajudam bastante nesta questão.

Conviva com pessoas de fora do ambiente de trabalho – é quase impossível sair com colegas do trabalho, e o assunto não cair sempre em algo relacionado à empresa. Isso não significa que deve recusar todos os convites que fizerem. Mas é importante investir também em outras companhias, com temas de conversa diferentes.