Fatores que deve ter em conta antes de aceitar um novo emprego

Hoje em dia já não existem empregos para a vida. Como tal, a grande maioria das pessoas passa por diferentes empresas ao longo do seu trajeto profissional. Mudar para um novo emprego é por isso muito comum nos dias que correm. Contudo, na hora de aceitar é importante ter a certeza de que esse é o emprego certo para si. E para o ajudar a tomar essa decisão, selecionamos os fatores que deve ter em conta antes de aceitar um novo emprego.

Dicas – o que deve ter em conta antes de aceitar um novo emprego

Historial do cargo que vai ocupar

Conhecer o histórico do cargo que vai ocupar numa empresa mostra muito daquilo que o espera. Se nos últimos cinco anos esse cargo teve apenas uma ou duas pessoas, isso significa que há alguma estabilidade. Pelo contrário, se esse cargo foi ocupado por 9 ou 10 pessoas durante esses mesmos 5 anos, isso significa que algo não está bem, seja com a empresa, seja com o cargo em particular. Uma das formas de analisar este ponto é conversando com o anterior detentor desse cargo.

Motivação

Apesar de a compensação financeira ser um fator de peso, na realidade, há outros tão ou mais importantes. E se um aumento salarial é algo que motiva, se isso não for acompanhado por fatores como gostar do que vai fazer, bom ambiente de trabalho, conforto com a dinâmica da empresa, etc., dificilmente o dinheiro é motivo suficiente. Analise muito bem quais as suas motivações e se elas são satisfeitas com o novo emprego.

Informe-se sobre o seu futuro chefe

Por mais idílico que seja um emprego e as condições oferecidas, nada disso será devidamente aproveitado caso tenha um chefe intragável. Se for um bom chefe, competente e justo, você sabe que apenas terá de fazer um bom trabalho e não terá problemas. No entanto, há chefes com os quais é muito difícil se relacionar. E se algumas pessoas lidam bem com isso, a maioria não. Por isso, informe-se antes sobre o seu futuro chefe antes de aceitar um novo emprego. Uma das formas de fazer isso é conversar com futuros colegas de trabalho dessa mesma secção. Numa conversa informal facilmente conseguirá descobrir essa informação.

Garanta a correta elaboração do contrato

Durante as negociações para a aceitação de um emprego, há muitas informações e pontos específicos que são definidos entre as partes. Contudo, se nada disso for passado para o papel, elas podem ser esquecidas lá mais para a frente. Como tal, garanta que o contrato contém tudo aquilo que foi negociado, nomeadamente benefícios, salário, expetativas de carreira, período do contrato, deveres e direitos, etc.

Saiba mais sobre a sua futura empresa

Pesquise toda a informação possível sobre a empresa que o quer contratar. Notícias, presença social, saúde financeira, etc. Se algo não está a correr bem, saberá a tempo antes de aceitar o emprego. Além disso, antes da entrevista deverá saber o máximo da empresa, de modo a mostrar uma imagem positiva e informada.

Aproveite as redes sociais para se tornar mais empregável

Se está a procurar trabalho, então há alguns pontos essenciais nos quais tem que se focar. Além da necessária formação e experiência, é preciso também tornar-se mais “empregável” de modo a chamar a atenção dos potenciais futuros patrões de uma forma positiva. Atualmente as redes sociais são um ponto incontornável na vida da maior parte das pessoas, especialmente as profissionalmente ativas. A sua presença online tornou-se por isso mais um critério na possível escolha para uma vaga de emprego. De modo a aproveitar as redes sociais para se tornar mais empregável, escolhemos algumas dicas que consideramos importantes. Saiba mais.

Dicas para usar as redes sociais de modo a tornar-se mais empregável

Existem muitas redes sociais, sendo as mais relevantes o Facebook, o Twitter e o LinkedIn. Esta última pode por vezes ser muito útil, já que é uma rede social orientada para o mundo profissional. De modo a aproveitar estas redes sociais da melhor maneira para se tornar mais empregável, especialmente o LinkedIn, é importante seguir algumas dicas.

– Completar o seu perfil

O seu perfil pode dar muita informação relevante para os empregadores. No LinkedIn, especialmente, deve ter particular atenção em colocar tudo aquilo que considera importante para a vaga a que concorre, nomeadamente cargos já desempenhados, habilitações, idiomas, etc.

– Colocar exemplares de trabalhos seus

Em determinadas profissões é possível ter um portfólio. Caso seja essa a sua situação, não deixe de o divulgar através da rede social que utiliza.

– Ter uma fotografia adequada

Colocar uma fotografia bem divertida e descontraída pode ser uma excelente ideia numa rede social como o Facebook, mas no LinkedIn, um espaço mais virado para a vida profissional, o ideal é colocar uma fotografia adequada, sem no entanto ser demasiado informal ou formal. Escolha uma foto que o retrate num meio termo, de modo a chamar a atenção mas de uma forma positiva e diferenciada.

– Crie uma rede de contactos de qualidade

“Diz-me com quem andas e dir-te-ei quem és”. Este ditado é muito importante na vida, seja ela pessoal ou profissional. Crie uma vasta rede de contactos através das redes sociais, mas ao mesmo tempo, tenha algum cuidado ao selecionar os convites que aceita. Os recrutadores que analisam o seu perfil irão também avaliar a quantidade, e sobretudo, a qualidade da sua rede de contactos.

– Recomendar

As recomendações, quando verdadeiras, são ótimas formas de aumentar a sua visibilidade. Assim, recomende as pessoas que confia profissionalmente. Além de mostrar que sabe avaliar uma pessoa competente, acabará depois por receber também recomendações por parte dessas pessoas.

– Use palavras-chave adequadas no LinkedIn

Quando um recrutador procura determinada profissão no LinkedIn, ele utiliza palavras-chave. Por exemplo, se procura um engenheiro informático, ele irá procurar por “engenheiro informático”, “Informática”, programação”, etc. Por isso, use um conjunto de palavras-chave específicas no seu perfil de modo a ser mais facilmente descoberto por um desses recrutadores.

– Crie uma imagem positiva

Esta dica está mais orientada para as redes sociais informais, como o Facebook e Twitter. Sendo mais descontraídas, são também palco de alguns excessos. Como tal, crie uma imagem virtual positiva, de modo a não afastar possíveis recrutadores.

Como gerir multitarefas e ser produtivo

Saber lidar com várias tarefas ao mesmo tempo é uma das competências mais essenciais nos dias que correm. Contudo, lidar com multitarefas não é fácil, podendo facilmente deixar o tempo fugir ao seu controlo. Para que consiga organizar-se para realizar corretamente as várias tarefas à sua responsabilidade, deixamos de seguida algumas dicas que consideramos úteis para si.

8 DICAS PARA LIDAR COM MULTITAREFAS

O mercado de trabalho nos dias de hoje exige cada vez mais dos seus profissionais. Além de um bom desempenho numa determinada tarefa, pede ainda que estejam em constante atualização, interagindo e interessando-se por diferentes assuntos da área, mas também, que sejam capazes de se adaptar às várias necessidades que surjam. É preciso por isso saber lidar com as diferentes fontes de informação e saber organizar de forma assertiva o seu tempo de modo a ser produtivo. Conheça de seguida várias dicas sobre como lidar com multitarefas.

1 – Saber lidar com multitarefas não significa fazer tudo ao mesmo tempo. Um exemplo comum é o estudante que tenta estudar com a televisão ligada e a trocar mensagens escritas. Por mais que ele diga que consegue, a produtividade é muito menor pois a sua atenção está dividida em vez de estar focada. Por isso, se tiver que realizar várias tarefas, organize o seu tempo de modo a conseguir fazê-las todas, mas uma de cada vez, com a sua total atenção.

2 – Durante o horário de trabalho, feche todas as páginas da internet que não sejam absolutamente essenciais para o seu trabalho.

3 – Qual a hora em que trabalha melhor e mais focado? É nessa que deverá dedicar para as tarefas mais difíceis ou que lhe custem mais a fazer. Já nos períodos menos produtivos pode realizar tarefas mais leves e fáceis.

4 – Crie uma lista de tarefas e objetivos para cada dia, priorizando-os. Dessa forma, consegue mais facilmente visualizar aquilo que tem de fazer.

5 – Terminar rapidamente uma tarefa não significa fazê-la com qualidade. Por isso, prefira ser lento quando tal é necessário, de modo a concluir a sua tarefa de forma satisfatória. Muitas vezes o rápido transforma-se em lento, pois certas tarefas mal concluídas podem ter que ser repetidas.

6 – Não perca tempo com o seu email. Logo que recebe um com informação importante, aja imediatamente sem perder tempo com emails desnecessários. Caso seja algo que necessite de maior atenção, sem ser necessário uma ação imediata, guarde nas suas tarefas pendentes e passe à frente.

7 – Saber priorizar é essencial. Organize as tarefas que tem de realizar da mais importante para a menos importante, e siga essa ordem. Este ponto é essencial para o planeamento e sucesso do seu trabalho.

8 – Sempre que encontrar um endereço de um site que se lhe seja útil coloque-o nos marcadores do seu browser. Isso irá poupar tempo numa próxima vez que necessite, não gastando tempo desnecessário a pesquisar num motor de busca.

Siga as nossas dicas e aprenda a saber lidar com as multitarefas no seu local de trabalho, ou mesmo no dia a dia em sua casa.

Os empregos que mais prejudicam a saúde

No mundo do trabalho há profissões e empregos onde o risco de contrair doenças e ter acidentes é maior que outros. Condições de trabalho perigosas, exposição a focos de contaminação, ou mesmo a posição do seu corpo enquanto trabalha, são exemplos de fatores que tornam alguns empregos mais prejudiciais à saúde. Conheça de seguida as profissões onde o risco de prejudicar a saúde é maior.

Lista dos empregos mais prejudiciais à saúde

Apesar de a maioria das pessoas pensar logo em profissões como alpinista, domador de leões ou ciclista, na realidade, há profissões comuns onde o risco para a saúde é bastante grande. Conheça abaixo alguns dos empregos que mais prejudicam a saúde.

Dentistas
Por incrível que pareça, esta é uma das profissões onde o risco para a saúde é maior. A maior exposição a doenças infecciosas e a focos de contaminação, aliado ao grande período de tempo em que está sentado, ajuda a explicar a sua presença no topo desta lista.

Comissários de bordo e hospedeiras
Este emprego, devido ao contacto direto com centenas de pessoas diferentes a cada dia, é dos que maior índice de perigosidade têm. Exposição a doenças infecciosas e focos de contaminação, bem como riscos de ferimentos, são alguns dos fatores que tornam esta profissão potencialmente muito prejudicial para a saúde.

Anestesista
Os profissionais deste ramo estão sujeitos diariamente a riscos de contaminação e de infeções, bem como a risco de ferimentos e acidentes de trabalho.

Veterinários
Além do risco de ferimentos causados por animais, os veterinários estão também sujeitos todos os dias à exposição de focos de doença

Fiscais de imigração
Nos dias de hoje a imigração na Europa elevou-se aos níveis mais altos das últimas décadas. Como tal, os agentes de autoridade que têm como função controlar o fluxo migratório estão expostos a um risco elevado de exposição a doenças, mas também, a surtos de violência.

Técnicos em imagiologia
Por estarem diariamente várias horas expostos a radiações, mas também, às várias doenças dos pacientes, os técnicos de imagiologia estão também entre as profissões mais prejudiciais para a saúde.

Operadores de máquinas industriais
Entre as várias profissões mais perigosas incluem-se os operadores de maquinaria industrial e de caldeiras. Além dos riscos de acidentes de trabalhos, estes estão sujeitos muitas vezes a focos de contaminação.

Mineiros
Uma das profissões mais perigosas em todo o mundo é a de mineiro. Por estarem diariamente em locais onde o risco de acidente é grande, mas também, pela exposição a várias substâncias prejudiciais à saúde, os mineiros têm uma das profissões mais duras e prejudiciais à saúde em todo o mundo.

Coletores de lixo
Estando em constante contacto com resíduos sólidos recicláveis e não recicláveis, o risco de exposição a focos de contaminação, bem como, a doenças infecciosas, é grande.

Além dos empregos anteriores, há ainda outros exemplos mais específicos de profissões com alto risco de perigosidade. Os pilotos de corridas de automobilismo, os desportistas de alta competição, ou outras atividades de grande risco, são alguns exemplos.

8 ideias para ganhar dinheiro nos tempos livres

Tem tempo livre e quer ganhar algum dinheiro extra? Então, tome nota de 8 ideias simples para ganhar dinheiro sem ter que gastar muito tempo.

Ensine o que sabe – Domina fluentemente alguma língua estrangeira? Toca algum instrumento musical? Estas são algumas das competências que podem conduzir a um part-time sem grande esforço. Tenha em atenção as suas qualidades e promova os seus serviços na internet.

Venda roupa que não usa – Vender a roupa e os acessórios que já não usa pode ser uma boa ideia para ganhar algum dinheiro. Por isso, dê uma vista de olhos no seu guarda-roupa e organize as peças que não usa para vender. Pode aproveitar a internet para divulgar/vender (facebook e sites) ou marcar presença em mercados de artigos de 2ª mão organizados em diversas cidades.

Escreva textos – Se acha que escreve bem e prefere que o seu nome não conste nos sites/blogs onde são publicados os seus textos, procure entrar em contato com administradores de sites/blogs para oferecer os seus serviços.

Junte-se à Uber – Uma outra boa ideia para obter um rendimento extra é usar o seu automóvel para trabalhar nas horas livres. A aplicação de transportes Uber está sempre à procura de novos parceiros.

Apresente a sua cidade – Se gosta de conhecer gente nova e conhece a sua terra melhor do que a palma da sua mão, pode fazer disso uma atividade extra. Os fins-de-semana podem ser oportunidades ideais para servir como guia turístico informal e dar a conhecer a cidade aos visitantes.

Faça bricolage – Se gosta de montar os seus móveis e costume pintar as paredes da sua casa, aproveite bem dessas valências para ganhar dinheiro. Existem plataformas online que permitem divulgar os seus serviços e esperar que os contatos cheguem via email.

Venda as suas criações – Ganhar dinheiro fazendo aquilo que realmente gostamos é o sonho de muita gente. Através de lojas online como a Etsy, pode divulgar e vender as suas criações artísticas na internet a nível mundial.

Fotografia – A fotografia é quase obrigatória em muitos eventos festivos ou culturais, pode assim passar a fotografar nestas ocasiões. Pode também tirar fotografias para sites de vendas na internet.

Conheça também 7 ideias para começar o seu negócio com poucos custos

7 formas de aumentar o seu rendimento sem ter que pedir um aumento

Apesar de a atribuição de um aumento do ordenado ser a melhor forma de incentivar e motivar um colaborador, existem outros benefícios que podem ser tão motivadores quanto um aumento de salário, tais como, ter acesso a formação ou ter um seguro de saúde/vida oferecido pela entidade patronal. Conheça de seguida 7 formas alternativas de negociar com o seu chefe um aumento de benefícios:

1. Comissões – Se é vendedor, uma excelente alternativa em caso da empresa não estiver disposta a aumentar-lhe o seu salário base, é negociar com o seu chefe um aumento percentual das comissões de vendas. Ainda que a atribuição de comissões seja mais indicada para comerciais, também pode ser aplicada para funcionários que trabalhem com objetivos.

2. Automóvel – É uma prática comum as empresas disponibilizarem viatura aos colaboradores que passam muito tempo fora dos escritórios, em deslocações. Normalmente, também possibilitam que os trabalhadores utilizem os automóveis durante os fins-de-semana, o que permite poupar nos custos de transporte

3. Seguros de saúde/vida – Atualmente, muitas empresas já oferecem seguros de saúde e de vida como benefícios aos seus colaboradores. Um seguro de vida permite assegurar que a família fica bem financeiramente caso lhe aconteça algum infortúnio. O seguro de saúde é geralmente extensível ao agregado familiar. Se ainda não tem, experimente dar esta sugestão à direcção da sua empresa como alternativa a um aumento de salário.

4. Formação – Se gostava de melhorar as suas competências ou adquirir novas qualificações, pode pedir ao seu empregador para lhe financiar um curso ou workshop. Isso demonstrará interesse da sua parte e é uma oportunidade para o empregador ver o seu potencial e entusiasmo. De acordo com a legislação em vigor, os trabalhadores têm direito a, pelo menos, 35 horas de formação contínua por ano.

5. Ginásio – Mais uma regalia que poderá pedir à empresa, é ter o acesso gratuito a ginásio. Trata-se de uma excelente forma da entidade empregadora oferecer-lhe um benefício tangível que poderia poupar-lhe dinheiro e pô-lo em forma. Procure saber se a empresa onde trabalha tem algum acordo com algum ginásio ou se pode vir a estabelecer.

6. Creche para os filhos – Ter os filhos numa creche, para além de ser bastante dispendioso, deixa os pais em stress constante, porque passam pouco tempo com as crianças ou porque têm de ir a correr busca-las em caso de doença. Já para não falar de ter de andar sempre a correr e em stress todos os dias, para chegar a tempo de ir buscar os filhos à creche, Por isso, ainda que poucas empresas o façam, ter uma creche no local de trabalho pode melhorar a motivação dos colaboradores e originar menor absentismo.

7. Mais dias de férias – Para além dos 22 dias úteis de férias pagas previstas na Lei portuguesa, se a empresa não puder dar-lhe um aumento salarial, peça mais dias de férias à entidade empregadora sem que isso seja descontado nos dias de trabalho. O custo para o empregador é menor e um colaborador descansado costume ser mais produtivo e motivado.

A importância da inteligência emocional para o sucesso profissional

Cada vez mais existe a preocupação das empresas em selecionar as suas equipas de trabalho, não apenas tendo em conta as suas competências técnicas, mas também as suas competências comportamentais e emocionais. Hoje em dia, com a qualidade da formação dos cursos profissionais ou universitários, é fácil encontrar trabalhadores tecnicamente qualificados ou preparados para serem treinados numa determinada função. Já encontrar profissionais com um determinado perfil psicológico, não é tão fácil. Conheça de seguida a importância da inteligência emocional para o sucesso profissional.

INTELIGÊNCIA EMOCIONAL NO SUCESSO PROFISSIONAL

Ter um perfil psicológico e emocional adequado é hoje em dia quase tão importante quanto as suas competências técnicas. É muito fácil encontrar trabalhadores tecnicamente irrepreensíveis, mas que no entanto, não se conseguem adaptar aos vários contextos de trabalho, criam resistências à organização onde estão inseridos e com os clientes, trabalham mal em equipa, não criam bom ambiente, têm dificuldade em comunicar, etc. Estes trabalhadores, apesar de estarem a nível de conhecimentos e técnicos muito bem preparados, têm no entanto uma baixa inteligência emocional.

O perfil desejado hoje em dia pela maioria das empresas privilegia pessoas com competências sociais e emocionais, que ajudem a criar um bom ambiente de trabalho, mas também, motivados para superar dificuldades. Dessa forma, competências como empreendedorismo, superação, adaptação, comunicação, por exemplo, são muito procurados na hora de seleção de candidatos. De seguida pode conhecer quais as competências que compõem a chamada inteligência emocional.

Inteligência Emocional – competências
Apesar da maior ou menor preparação técnica e a nível de conhecimentos na sua formação inicial, estudos recentes mostram que a grande diferença entre obter maior ou menor sucesso profissional se deve a fatores associados às competências comportamentais de cada pessoa. O conjunto destas competências compõem a inteligência emocional. Esta é formada por 5 principais componentes:

Autocontrole – Capacidade de controlar as suas emoções.
Auto-motivação – Capacidade de conseguir motivar-se a si próprio para realizar uma dada tarefa, seja qual for o contexto.
Empatia – Capacidade de comunicar e de criar bom ambiente com as pessoas que o rodeiam.
Auto-perceção – Capacidade de saber avaliar-se a si mesmo e de ter consciência dos seus comportamentos nas várias situações da vida.
Práticas sociais – Capacidade para trabalhar em equipa e para criar relacionamentos interpessoais.

Estes componentes são essenciais para um perfil adequado a um trabalhador. Se sente que alguns destes componentes estão em falta, é altura de melhorar as suas competências, de modo criar melhores condições para o seu sucesso profissional.

Competências essenciais para o sucesso profissional
As competências seguintes são fundamentais para ter um percurso bem-sucedido a nível profissional, mas em muitos casos, também a nível pessoal. Avalie-se a si próprio e defina quais as suas falhas. Caso alguma das seguintes competências estejam em falta, é altura de iniciar um processo de desenvolvimento pessoal, de modo a ser competitivo no mundo do trabalho. Assim, as competências consideradas essenciais para ter um perfil com inteligência emocional são:

– capacidade de negociação e de adaptação
– capacidade de criatividade e de inovação
– conhecimentos básicos na gestão de negócios e em tendências sociais
– atitude profissional empreendedora e positiva
– capacidade para trabalhar em equipa e de relacionamento interpessoal
– capacidade de comunicação interpessoal e de persuasão
– capacidade de concentração e foco.

Saiba como fazer voluntariado o pode ajudar a encontrar emprego

Fazer voluntariado pode ser uma excelente forma de aproveitar o seu tempo para ajudar uma causa importante, mas também, ganhar experiência que se pode revelar valiosa para a sua vida, tanto pessoal como profissional. Se está à procura de emprego, fazer voluntariado pode ser uma forma de encontrar trabalho enquanto dá algo de si à sociedade. Conheça de seguida 10 razões porque fazer voluntariado o vão ajudar a encontrar emprego.

10 RAZÕES PORQUE FAZER VOLUNTARIADO O VÃO AJUDAR A ENCONTRAR EMPREGO

Existem várias maneiras de utilizar o seu tempo de forma produtiva enquanto está desempregado. Paralelamente à procura de emprego, pode fazer outras atividades que o ajudem a crescer profissional e socialmente, como formação e voluntariado. Conheça de seguida 10 razões pelas quais fazer voluntariado o pode ajudar a encontrar emprego.

– Fazer voluntariado é uma excelente forma de adquirir novas competências, tanto técnicas, como sociais, que podem ser muito úteis num futuro trabalho. O crescimento pessoal pode ser também uma vantagem muito grande para a procura de emprego.

– Um dos maiores inimigos de quem procura emprego é a falta de algo útil para fazer. Dessa forma, fazer voluntariado ajuda-o a estar ativo enquanto não consegue encontrar um trabalho.

– A experiência de vida é cada vez mais valorizada na análise dos currículos. Como tal, trabalhar em regime de voluntariado irá enriquecer o seu CV, o que o pode ajudar bastante na hora da seleção dos candidatos a uma vaga de emprego.

– As entrevistas de emprego podem enveredar por assuntos que não estejam diretamente relacionados com a tarefa em causa. As competências sociais são muito valorizadas e como tal, o trabalho de voluntariado pode ser uma ótima temática durante a entrevista de trabalho.

– Muitas pessoas sentem-se limitadas e veem-se dessa forma. Ao realizar voluntariado, você pode descobrir novas capacidades e talentos que não sabia que tinha, podendo por isso abrir novas portas e horizontes profissionais.

– Ao fazer voluntariado irá conhecer novas pessoas, ajudando-o a fazer crescer a sua rede de contactos. Quem sabe um dos seus novos colegas não conhece uma oportunidade de emprego e o refira.

– Sentir-se útil é muito importante numa fase de desemprego, de modo a não perder a sua autoestima. Por isso, fazer voluntariado irá permitir a manutenção da sua saúde emocional e psicológica, ajudando-o a continuar motivado e focado.

– A procura por um emprego é uma situação de vida onde a ansiedade é frequente. Assim, fazer voluntariado ajuda-o a ter a mente ocupada, promovendo um maior controlo da sua ansiedade.

– Trabalhar em regime de voluntariado pode ajudá-lo a colocar as coisas em perspetiva. Ao ajudar pessoas em situações bem piores, conseguirá perceber que a sua vida, apesar de não estar num momento tão bom, não é tão má quanto outras. Colocar as coisas em perspetiva pode ajudar bastante no controlo das emoções durante uma situação de desemprego.

– Por fim, fazer voluntariado pode ser apenas uma maneira de passar o tempo enquanto a oportunidade não surge.

Como responder a um anúncio de emprego

Tem enviado currículos a tantas empresas e não obtém nenhuma resposta? Então, está na altura de rever a forma como responde aos anúncios de emprego. Hoje em dia, quase todos os anúncios de emprego pedem para que as candidaturas sejam enviadas por email ou submetidas online. Mas, lembre-se que mesmo que seja rápido e fácil enviar a sua candidatura, deve evitar facilitar na forma como a envia.

Os recrutadores chegam a receber centenas de currículos para uma determinada vaga e somente uma dezena de candidatos está habilitada a ser entrevistada para essa posição. Neste artigo, vamos dar-lhe seis dicas de como pertencer a esse grupo restrito de candidatos:

Mais critério na hora de enviar candidaturas
É totalmente legítimo querer um trabalho e aplicar-se a algo com toda a motivação e interesse, mas sem os critérios fundamentais para desempenhar a função é meio caminho andado para que os recrutadores deixem de olhar para o seu CV.

Utilize um endereço de email profissional
Para evitar quaisquer juízos de valor pela parte dos recrutadores, é fundamental utilizar um endereço de email profissional e sóbrio, se no seu caso, “nome.apelido@gmail.com” não estiver disponível, procure uma alternativa com uma lógica similar.

Uma boa mensagem de candidatura
Um bom email/mensagem deve ser breve e sucinto, mas procurar mostrar que está qualificado para a vaga a que se candidata. É importante seguir as instruções dos recrutadores. Se o anúncio pede para anexar a sua carta de apresentação e o CV, faça-o.
No assunto do email deve referir a função e a respectiva referência, de forma a que os recrutadores identifiquem facilmente a posição a que se candidate.

Evite erros no CV
Se pretende ser contactado para uma entrevista, é fundamental evitar erros de digitação e de ortografia no seu Curriculum Vitae.
Tente perceber aquilo que realmente são as suas mais-valias, quais são as suas motivações para aquela função em concreto. O ideal é construir um CV ajustado a cada posição/grupo de posições a que se candidata.

Destacar-se
O facto de estar qualificado para a função, nada lhe garante que irá ser chamado para uma entrevista. O ideal é arranjar uma vantagem sobre os outros candidatos. Por isso, tente perceber se tem alguém das suas redes de contactos (ex: Linkedin e Facebook), que trabalha nessa empresa, para ser referenciado. Assim, em vez de você ser um potencial candidato, torna-se um sério candidato.

Envie uma mensagem de teste
Antes de enviar um email directo para um recrutador, envie-o primeiro para si próprio para testar se está tudo bem. Só depois de estar tudo correcto é que deve enviar para o recrutador. Muita atenção aos possíveis erros ortográficos e gramaticais. Isto é tão importante num email como numa carta de papel.

7 dicas para quem trabalha a partir de casa

A nova legislação sobre o teletrabalho vai permitir a muitas pessoas trabalhar a partir de casa. Além de se evitarem as horas perdidas no trânsito, em alguns casos, há ainda o benefício de não se ter um horário de trabalho definido, o que abre muitas possibilidades quando se tem filhos pequenos. No entanto, trabalhar em casa pode trazer alguns problemas por isso deixamos-lhe aqui algumas dicas para os evitar.

Crie o seu próprio espaço de trabalho
Arranje um espaço de trabalho onde possa instalar a sua secretária e todo o equipamento que necessitar para o seu trabalho. Deve criar um espaço profissional e sem distrações para que possa fazer o seu trabalho com a maior produtividade possível e sem problemas.

Vista-se adequadamente
Trabalhar de pijama ou de fato de treino, além de pouco profissional, pode levá-lo a diminuir a sua produtividade. O fato e gravata não é obrigatório mas deverá mudar de roupa tal como se fosse para o escritório de forma a criar uma barreira mental que lhe permita distinguir entre quando está a trabalhar e quando não está.

Estabeleça um horário de trabalho
Não é fácil trabalhar a partir de casa se não for uma pessoa disciplinada. Caso não tenha um horário de trabalho fixado pela empresa, deverá defini-lo você, de forma a garantir que consegue fazer todo o seu trabalho dentro dos prazos. Você decide qual será o seu horário. No entanto, não se aconselham horas de almoço muito longas de forma a não quebrar o ritmo de trabalho.

Faça um plano do seu dia
Use os 5 primeiros minutos do seu dia de trabalho para planear o seu dia. Tenha sempre junto de si uma agenda onde poderá escrever os planos para o seu dia, semana ou mês. Além de lhe permitir uma melhor gestão do tempo, fica também com uma ferramenta onde é possível consultar os seus objetivos profissionais e a prioridade de cada um deles.
Se conseguir atingir todos os objetivos a que se propôs para o dia antes da “hora de saída” poderá então disfrutar de algum tempo para si.

Não ceda à procrastinação
Não ceda à vontade de ficar um pouco mais na cama ou de interromper o trabalho para ir beber um café com os seus amigos. Estas ações irão atrasar os seus planos e adiar a conclusão dos seus objetivos.

Imponha limites
Se trabalha a partir de casa deverá estabelecer limites entre a sua vida doméstica e profissional. Se tem filhos em casa torna-se mais difícil de o fazer. O mesmo se aplica com as tarefas domésticas. Estas pequenas distrações podem fazê-lo perder o ritmo de trabalho e, como tal, diminuir a sua produtividade. Assim, é fundamental estabelecer limites para os seus filhos e para as tarefas domésticas. Se definiu o seu horário de trabalho, terá que o cumprir.

Mantenha o contato com os colegas
Trabalhar a partir de casa pode até ser mais calmo e permitir-lhe estar mais concentrado no que está a fazer mas poderá também levar a que se torne mais solitário. Uma das formas de combater isso é mantendo o contato com os seus colegas de escritório. Desta forma, além de saber o que se passa no escritório, pode ainda alargar a sua rede de contatos o que é sempre benéfico para qualquer carreira.