Saiba o que é Forex

O termo Forex provém da expressão inglesa “foreign exchange”, que significa mercado cambial ou de divisas. O mercado cambial representa a troca de uma moeda de um país por a de outro. Outros termos frequentemente usados no que concerne ao Forex são o “Spot FX” ou somente “FX”.

O Forex é considerado o maior mercado do mundo em termos de liquidez, pois envolve transações internacionais entre instituições financeiras, estados, bancos centrais e multinacionais. A variação da taxa de câmbio entre duas moedas podem acontecer com tendências anuais, mensais, diárias ou mesmo de minutos. A tentativa de acertar nesta tendência é que leva o investidor a negociar no Forex, na expectativa de comprar e posteriormente vender a um preço maior para assim obter uma mais-valia.

O mercado cambial não está sujeito a grandes variações, mas depende bastante das políticas dos bancos centrais. Para quem quiser investir em forex, aconselhamos investir apenas em moeda de economias desenvolvidas, nomeadamente o dólar, a libra e o iene.

Existem inúmeros fatores que influenciam as flutuações cambiais. O mais importante é a oferta e a procura da moeda. Por exemplo, um aumento de emissão do euro pelo Banco Central Europeu, por si só, causa uma depreciação da moeda europeia via aumento da massa monetária em circulação.
Outros fatores que influenciam a taxa de câmbio são o nível de inflação, as taxas de juro, o sentimento dos investidores e demais dados macroeconómicos.

O Forex apresenta algumas características diferentes do mercado de acções, nomeadamente a alavancagem. Sendo o principal motivo que leve muitos investidores a perderem dinheiro neste mercado. Todas as corretoras permitem que o investidor alavanque o seu investimento. A título de exemplo, se a corretora indicar um rácio de 50:1 significa que pode alavancar 50 vezes o seu capital. Com um investimento de 500€ pode montar uma posição com uma exposição de 25 000€.

Nessa condição, o potencial de obter excelente retorno é um chamariz, uma pequena flutuação desfavorável a posição assumida pode levar a perda total do capital investido em poucos minutos.

No que diz respeito as comissões de intermediação das corretoras, estão geralmente refletidas nos preços. O intermediário financeiro acrescenta ao preço de mercado a sua margem. Se o par EUR/USD estiver a cotar 1,1755 e a margem for 2 pips significa que o preço de compra é 1,1756 e o preço de venda 1,1754. As margens nem sempre são fixas. Nas alturas de divulgação de dados económicos relevantes, a volatilidade e incerteza aumentam, as corretoras tendem subir a margem. Alguns intermediários, além da margem, cobram também uma comissão fixa.

Existem atualmente os seguintes intermediários financeiros registados na CMVM, com escritórios em Portugal, que permitem aos seus clientes transacionar nos mercados cambiais:

– Banco Best
– Banco BIG
– Dif Broker
– Fincor
– GoBulling
– Golden Broker
– IG Markets
– Orey Financial
– X-Trade Brokers

Agências de rating

As agências de rating, são empresas que realizam avaliações sobre países, instituições, empresas, e atribuem notas de risco sobre a capacidade de pagarem as suas dívidas. Ou seja, avaliam se um país ou uma empresa está em boas ou más condições para pagar o dinheiro pedido na data acordada.

Os emitentes de dívida como títulos (obrigações) podem ser países, empresas, entidades para fins especiais, administrações locais, ou organizações sem fins lucrativos. Os títulos da dívida podem ser negociados no mercado secundário. As notas atribuídas pelas agências de rating levam em consideração a capacidade do devedor de pagar a sua dívida, e afetam de forma considerável as taxas de juros exigeidas pelo mercado.

Atualmente, existem três grandes agências de rating que são a Moody’s, a Fitch Ratings e a Standard & Poors. A canadiana DBRS é a quarta maior. A classificação atribuída não é idêntica para todas as agências de rating. Para a Moody´s a melhor classificação que um uma entidade pode receber é Aaa e a pior C. Enquanto para a Fitch e a Standard&Poor´s a melhor é AAA e a pior D. A escala, no mínimo, significa alta probabilidade de não pagamento das dívidas dentro do prazo acordado e, no topo, total capacidade de pagamento.

Corporate finance / finanças empresariais

As finanças empresariais lidam com todas as decisões da empresa que tenham implicações financeiras, bem como com as ferramentas e análises usadas para tomar essas decisões. O corporate finance tem como principal objectivo, maximizar o valor para os acionistas. O conceito fundamental no estudo das corporate finance é aplicável aos problemas financeiros de todos os tipos de empresa.

Este conceito financeiro pode ser dividido em decisões e técnicas de longo ou curto prazo. As decisões de investimento de capitais são escolhas de longo prazo. Se o financiamento do projeto é feito com capitais próprios ou por dívida, e quando ou se pagam dividendos aos acionistas da empresa. Por sua vez, as decisões de curto prazo lidam com o equilíbrio a curto prazo do passivo e do ativo corrente; o foco aqui é o gestão do dinheiro, inventário, empréstimos, etc.

O corporate finance está igualmente associado à banca de investimento. O típico papel de um banco de investimento é o de avaliar as necessidades financeiras de uma empresa e angariar o capital apropriado para cobrir ou servir essas necessidades. Assim, podemos afirmar que as finanças empresariais estão associadas a transações, através das quais é angariado o capital para criar, desenvolver, crescer ou adquirir empresas.

Drop shipping

Trata-se de um modelo de gestão de fornecimento ou de vendas, utilizado no comércio eletrónico, através da qual o vendedor não precisa de manter mercadoria em stock. Isto é, ele transfere as encomendas e os detalhes de envio dos clientes para o seu fornecedor, que por sua vez procede ao envio diretamente para os clientes. Diversos fabricantes oferecem este formato de vendas para dar destino aos seus produtos.

O lucro do retalhista é obtido através da diferença entre o preço de venda e o de custo, embora alguns vendedores possam obter os rendimentos com base numa percentagem previamente acordada com o fornecedor.

Saiba abaixo como iniciar o seu negócio no Drop shipping:

1. Estabeleça uma lista de fornecedores – Os fornecedores devem ser de confiança, independentemente de ser nacionais ou internacionais, como da China, EUA ou de outros países.

2. Escolha os produtos – Escolher produtos de qualidade e que tenham uma boa procura no mercado, é um passo fundamental para ter sucesso. Os produtos eletrónicos e pequenos acessórios são muito procurados na internet;

3. Calcule os custos – Quando são transações internacionais, muitas vezes é necessário ter em conta a taxa de câmbio, para converter o valor da moeda estrangeira em euro. Por exemplo: calcular o valor do produto, 20 dólares, para euros, neste caso seria €15,47, porque neste momento $1 = €0,8802. O preço a cobrar tem de ter uma margem de lucro, ou seja, tem de ser superior ao custo unitário.

4. Anuncie os produtos – Existem muitas formas de promover os seus produtos na Internet. Você pode montar a sua própria loja virtual ou vender em sites especializados. Descreva detalhadamente os seus produtos, utilizando imagens e vídeos.

Conheça também 5 dicas para construir uma loja online de sucesso para a sua empresa

5. Crie uma conta no PayPal – Para realizar as transações internacionais, possuir uma conta no PayPal e um cartão internacional, é mais simples transferir os montantes para o seu fornecedor. Este é basicamente a única tarefa que você terá além de criar o anúncio para os produtos.